Aécio vê complacência do governo com 'malfeitos'

O senador Aécio Neves (PSDB-MG) afirmou que o Ministério do Esporte promove o "aparelhamento" de entidades e municípios por meio de convênios, principalmente do programa Segundo Tempo. O tucano ainda acusou o governo da presidente Dilma Rousseff de ser complacente com as irregularidades e só agir contra os "malfeitos" após os casos serem denunciados pela imprensa.

MARCELO PORTELA, BELO HORIZONTE, O Estado de S.Paulo

29 de outubro de 2011 | 03h00

Segundo Aécio, durante seu primeiro mandato como governador de Minas o ministério cancelou o convênio que mantinha com o Estado para privilegiar acordos do programa com os municípios. "Eles cancelaram as parcerias com o Estado exatamente com a intenção, obviamente, estamos vendo agora, de aparelhar (municípios e ONGs) como aparelhou."

Para o senador, o "inchaço da máquina" pública federal e o loteamento de ministérios entre partidos da base aliada são causas das irregularidades que já levaram à queda de seis ministros do governo Dilma. Ele também criticou "a lógica de entregar aos partidos políticos ministérios como se fossem feudos".

Durante lançamento do documentário Tancredo, a travessia, em Belo Horizonte, na noite de quinta-feira, o tucano ainda acusou o governo de ter conhecimento prévio das irregularidades, mas não agir para corrigir os problemas.

"O chamado malfeito, para usar um termo que a presidente gosta de usar, só é enfrentado quando vira escândalo. Enquanto não vira escândalo, há uma certa complacência", disparou Aécio. "Enquanto não houver denúncia, está tudo bem."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.