Aécio pede direito de resposta após marchinha sobre aeroporto

Coligação do tucano entrou com uma representação nesta tarde no Tribunal Superior Eleitora contra propaganda do PT

Beatriz Bulla, O Estado de S. Paulo

10 de outubro de 2014 | 20h10

A coligação do tucano Aécio Neves entrou com uma representação nesta tarde no Tribunal Superior Eleitoral pedindo direito de resposta em propaganda da petista Dilma Rousseff que usa a construção do aeroporto de Cláudio (MG) para atacar o mineiro. A peça de propaganda, veiculada na tarde de hoje no horário eleitoral do rádio, traz uma música que diz que "Aécio fez aeroporto só para ele".

A marchinha veiculada na propaganda de Dilma chama o candidato tucano de "aviador" e diz que Aécio "gastou milhões do dinheiro do mineiro, do povo brasileiro, pra caçar e pescar". "Vai de avião, tem a chave do portão, se diverte pra chuchu com o dinheiro do povão", completa a música.

A Muda Brasil, coligação do tucano, levou o caso ao TSE alegando que há veiculação de informação inverídica, com o objetivo de incutir no eleitor a mensagem de que Aécio usaria dinheiro público em benefício próprio.

O pedido liminar é para que o tribunal suspenda eventuais inserções com o mesmo teor, sob pena de multa. No mérito, os tucanos querem que seja concedido direito de resposta não inferior a um minuto. O caso foi distribuído para o ministro Herman Benjamin na tarde desta sexta-feira (10).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.