Aécio e Lula visitam MS em meio à disputa acirrada no Estado

No primeiro turno, tucano venceu Dilma por 51.380 votos de diferença; na disputa para o governo do Estado,  Reinaldo Azambuja (PSDB) tem 51% dos votos válidos e Delcídio do Amaral (PT), 49%

Erich Decat, enviado especial, O Estado de S. Paulo

21 de outubro de 2014 | 11h55

Campo Grande - O candidato do PSDB à Presidência, Aécio Neves, desembarca nesta terça-feira, 21, em Campo Grande (MS) com objetivo de tentar assegurar ao PSDB um vitória no Estado, que conta com 1,8 milhão de eleitores. Um dia após a visita do tucano está prevista a chegada do ex-presidente Lula, principal cabo eleitoral da candidata à reeleição Dilma Rousseff (PT).

A ida dos dois ao Estado ocorre num momento em que as últimas pesquisas apontam para a permanência de um cenário bastante acirrado tanto na disputa presidencial quanto na disputa estadual - em ambas, PT e PSDB são adversários. 

De acordo com pesquisa Ibope publicada na segunda, Aécio tem 53% e Dilma 47% dos votos válidos em Mato Grosso do Sul - no cenário nacional, o Datafolha mostra Dilma com 52% e Aécio com 48%, no limite do empate técnico. No primeiro turno da corrida presidencial, o tucano conseguiu impor uma vitória apertada por 51.380 votos de diferença sobre Dilma. Na primeira rodada da disputa, ele obteve 41,3% dos votos válidos contra 37,5% da petista. 

Na disputa pelo governo do Estado, o Ibope mostrou que o candidato Reinaldo Azambuja (PSDB) tem 51% dos votos válidos e Delcídio do Amaral (PT), 49%, em empate técnico.

Ao lado de Azambuja, Aécio dará entrevista num hotel da cidade e na sequência realizará encontro com lideranças políticas locais na Associação nipo-brasileira. De lá, seguirá para evento de campanha em Goiânia.

Os petistas tinham uma expectativa de uma ida de Lula à cidade de Dourados, que fica cerca de 230 km da capital. Mas, segundo a assessoria do ex-presidente, a visita vai se restringir à Campo Grande, onde se concentra a maior parte (32%) do eleitorado da região. 

Tudo o que sabemos sobre:
EleiçõesAecio NevesLula

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.