Aécio e Campos travam guerra do palanque duplo

Tucano desembarca em Santa Catarina, onde PSDB e PSB estão coligados,e não encontra sua foto nem seu nome em material da campanha estadual

Pedro Venceslau e Isadora Peron, O Estado de S.Paulo

18 de julho de 2014 | 02h03

Florianópolis - O senador Aécio Neves, candidato do PSDB à Presidência, e o ex-governador Eduardo Campos, postulante do PSB, travam disputa acirrada pelo protagonismo nas dez campanhas estaduais onde seus partidos estão coligados.

Adversários diretos por uma vaga no 2.º turno na corrida ao Planalto, eles foram obrigados, em nome das conjunturas locais, a aceitar que aliados abrissem espaço igual para ambos nos palanques regionais. "Aqui em Santa Catarina, o Paulo Bauer (candidato do PSDB ao governo) e eu temos a honra de ter o apoio de dois candidatos à Presidência. Os dois terão espaço no meu palanque", afirmou ontem Paulo Bornhausen, candidato do PSB ao Senado, em evento de lançamento oficial da coligação encabeçada por Bauer.

Aécio estava lá. Foi recebido por Bornhausen, Bauer e militantes do PSDB e PSB. "Vou pedir voto para Campos e recomendar voto em Aécio para quem não quiser votar no Eduardo", disse Bornhausen. Questionado sobre a duplicidade dos palanques, Aécio despistou. "Nossa aliança é extremamente saudável. Estou confortável em estar em um palanque coerente", afirmou.

Nos adesivos distribuídos pela equipe do tucano Bauer no evento em Florianópolis não havia foto ou nome de Aécio.

Já Bornhausen, que apoiou José Serra em 2010, Geraldo Alckmin em 2006 e Serra em 2002, fez questão de incluir Campos e Marina Silva, a vice do candidato do PSB, no seu material.

Improviso. Quando o presidenciável do PSDB chegou, os correligionários de Bauer providenciaram um banner onde os dois aparecem juntos. Na primeira semana de agosto será a vez de Campos desembarcar em Florianópolis, segundo aliados locais.

No Maranhão, outro Estado onde os presidenciáveis dividem o palanque local, Campos chegou na frente. Ele esteve em São Luís na semana passada e participou de um evento ao lado de Flávio Dino, candidato ao governo estadual pelo PC do B, Nesse evento, o ex-governador de Pernambuco participou de uma passeata com Dino e fez críticas ao tucano.

No Piauí, Campos e Aécio estiveram na convenção do candidato do PMDB, Zé Filho, no começo de julho, antes do início oficial da campanha. Os dois chegaram em Teresina quase na mesma hora e fizeram de tudo para não se encontrar. Campos também já foi ao Paraná e participou de eventos ao lado do governador Beto Rixa (PSDB), que disputa a reeleição. Quando foi a Pernambuco, Aécio se encontrou com Paulo Câmara, candidato do PSB ao governo estadual.

Em São Paulo, Alckmin tem repetido que vai fazer campanha apenas para o PSDB, mas autorizou o vice, Márcio França, que é do PSB, a explorar a dobradinha "Edualdo".

Tudo o que sabemos sobre:
eleiçõesAécio NevesEduardo Campos

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.