Aécio diz ser 'bom' que MP investigue obra em aeroporto de Minas

Construída pelo governo do Estado em propriedade desapropriada de parente do tucano, estrutura custou cerca de R$ 14 milhões

Marcelo Portela, correspondente , O Estado de S. Paulo

21 de julho de 2014 | 15h59

 BELO HORIZONTE - O candidato do PSDB à Presidência, Aécio Neves, afirmou nesta segunda-feira, 21, que considera "bom" e "uma ótima oportunidade" o Ministério Público Estadual (MPE) de Minas Gerais abrir investigação a respeito da obra em um aeroporto em Cláudio, na região central do Estado, que funciona em propriedade desapropriada de um tio-avô do tucano.Aécio negou irregularidade na obra, custeada pelos cofres mineiros e iniciada em seu segundo mandato como governador, e criticou que "se deturpem fatos" por causa da "proximidade do processo eleitoral".

"Como alguém em sã consciência é capaz de achar ser possível um governo ou qualquer órgão público realizar um investimento público, numa área privada, um investimento público a partir de processo licitatório e ampla comunicação", disse. "Acho que qualquer órgão que tenha qualquer dúvida em relação a qualquer ação do governo deve investigar no limite de suas prerrogativas. O homem público tem que estar sempre pronto para dar explicações. Estarei sempre pronto para dar esclarecimentos. O que não podemos deixar é que em razão da proximidade do processo eleitoral se deturpem fatos", completou.

A obra no aeroporto, no valor de quase R$ 14 milhões, foi realizada em 2010, ano em que Aécio deixou o governo para se candidatar ao Senado. Reportagem publicada pelo jornal Folha de S.Paulo mostrou que o controle do aeroporto é feito pelo filho do tio-avô de Aécio, que tem a chave do cadeado para a pista de pouso. "Se isso ocorre é um equívoco. É uma área pública. Foi feita desapropriação em desfavor do proprietário, que não aceitou e até hoje reivindica na Justiça um valor maior", ressaltou o senador, segundo o qual "a prefeitura é responsável" pelo controle do acesso ao aeroporto.

De acordo com o tucano, a obra foi feita "levando em conta os interesses de uma região" que está "em expansão" e da "demanda de uma comunidade que hoje cresce de forma extraordinária", alegou. Cláudio, que tem 27,3 mil habitantes segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), fica a 55 quilômetros por estrada de Divinópolis, onde já há um aeroporto. Mas, segundo Aécio, o município onde fica a área desapropriada é um "centro industrial importante" onde funcionam "mais de 300 fundições".

"Sei que vamos enfrentar incompreensões. O que está em jogo e o que eu represento hoje é uma mudança estrutural do País", salientou o senador, durante visita ao Santuário de Nossa Senhora da Piedade, em Caeté, na região metropolitana de Belo Horizonte, tradição iniciada por seu avô, o ex-presidente Tancredo Neves. 

Tudo o que sabemos sobre:
EleiçõesAécio NevesAeroporto

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.