Aécio diz que BH ganha com eventual vitória de Lacerda

O governador de Minas Gerais, Aécio Neves (PSDB), refutou mais uma vez a avaliação de que tenha saído enfraquecido das eleições municipais em Belo Horizonte, por não ter conseguido eleger, já no primeiro turno, o candidato apoiado por ele, Márcio Lacerda (PSB). "Não sou Deus, não", disse ele, rindo. Para ele, a eventual vitória do candidato socialista representaria a vitória de uma tese, da convergência. "Obviamente se ela (a tese) sair vitoriosa, todos que a defendem se fortalecem com ela. Mas a minha posição em relação à tese independe do resultado dessas eleições."De acordo com Aécio, Lacerda obteve 43% dos votos válidos no primeiro turno, mais do que qualquer candidato nas capitais da região Sudeste, que apresenta as maiores cidades. "Todos nós estamos fortalecidos. O prefeito Fernando Pimentel sai muito fortalecido dessa eleição, com a vitória do Márcio, nós saímos fortalecidos, e acho que quem ganha no final é Belo Horizonte", afirmou.Após o término das eleições, o governador mineiro revelou que pretende manter a defesa em torno do entendimento entre as "principais forças políticas do país". Na avaliação de Aécio, o Brasil não pode ser "refém eternamente desse maniqueísmo" que coloca num extremo do espectro político o PSDB e no outro o PT, cada um buscando os seus aliados e se enfrentando por uma busca exclusivamente do poder. Para ele, a vitória de Lacerda, se confirmada, representaria um simbolismo grande para a proposta.Diferenças Ao avaliar a campanha dos candidatos a prefeito na capital mineira durante o segundo turno, Aécio considerou que as diferenças entre os dois candidatos, incluindo Leonardo Quintão, do PMDB, ficaram mais claras. "O Márcio no segundo turno continuou fazendo aquilo que ele já fazia no primeiro, mas são dois candidatos apenas, agora, a visibilidade é muito maior", justificou.O governador também não se mostrou preocupado com eventuais desgastes no relacionamento do governo do Estado com o PMDB na Assembléia Legislativa, após o resultado das eleições. "A bancada do PMDB tem sido parceira nossa, do governo do Estado, e eu não acredito que os parlamentares do PMDB, em razão de um resultado eleitoral queiram ir para a oposição em relação ao governo do Estado", afirmou. "Todos eles já são parceiros, até porque o governo tem investido muito em todas as regiões, inclusive nas regiões onde esses deputados têm as suas bases eleitorais", disse. Aécio chegou ao local de votação, em uma escola estadual, na zona sul da capital mineira, acompanhado pelo candidato Márcio Lacerda e pelo prefeito da capital, Fernando Pimentel (PT).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.