Evelson de Freitas/Estadão
Evelson de Freitas/Estadão

Aécio diz desconhecer repasse do governo a rádio de sua família

Tucano lembra que PT chegou a recorrer ao Ministério Público para saber de arrecadações de empresas jornalísticas

Pedro Venceslau e Elizabeth Lopes, O Estado de S. Paulo

14 de outubro de 2014 | 17h59

O candidato do PSDB à Presidência, Aécio Neves, disse hoje que "não tem ciência" dos números sobre investimento publicitário do governo de Minas Gerais em rádios e jornais que são controlados por sua família.

Reportagem da Folha de S.Paulo revelou que o governo de Minas Gerais se recusou várias vezes nos últimos anos a divulgar informações sobre despesas que realizou para veicular publicidade em três rádios e um jornal controlados pela família do candidato tucano, que foi governador do Estado entre 2003 e 2010 e fez o sucessor, Antonio Anastasia. "Não tenho ciência destes número, mas estimulo o governo que os dê", disse Aécio em uma rápida entrevista coletiva realizada na capital paulista.

Ao ser questionado sobre os repasses, o candidato do PSDB demonstrou irritação e respondeu apenas que pergunta devia ser feita ao governador de Minas. Diante da insistência dos jornalistas, o tucano afirmou seu governo teve "a marca da transparência absoluta" na questão da publicidade. Aécio afirmou que, quando era governador, atendeu uma reivindicação do Sindicato das Rádios do Interior de Minas. "São mais de 300 rádios que tiveram o mesmo número de inserções". ele lembrou, ainda, que o PT recorreu ao Ministério Público sobre o caso, mas a ação foi arquivada.

Antes de encerrar a entrevista, o tucano voltou a criticar o PT ao ser questionado sobre a derrota do PSDB em Minas Gerais, que vem sendo alvo da propaganda de Dilma Rousseff. "Nunca vimos tanto dinheiro usado em uma campanha como em Minas. Sobrou tanto que acabou parte dele sendo apreendida numa mala de dinheiro em um jatinho saindo de Belo Horizonte com assessores da campanha do PT".

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.