Marcos de Paula/Estadão<br>
Marcos de Paula/Estadão

Aécio considera que prioridade deve ser 'unir o Brasil'

Segundo colocado no pleito presidencial, candidato do PSDB também afirmou que telefonou para parabenizar Dilma Rousseff 

Elizabeth Lopes; Pedro Venceslau/Enviados Especiais, O Estado de S. Paulo

26 de outubro de 2014 | 22h02

BELO HORIZONTE - Em rápido pronunciamento após perder as eleições neste segundo turno para Dilma Rousseff (PT), Aécio Neves (PSDB) disse que telefonou para a presidente para cumprimentá-la e desejar sucesso na condução de sua próxima gestão. "E ressaltei que considero que a maior de todas as prioridades deve ser unir o Brasil em torno de um projeto honrado e que dignifique todos os brasileiros."


Ao lado de correligionários e da esposa Letícia Weber, Aécio agradeceu os cerca de 50 milhões de votos que recebeu e que, segundo ele, apontaram o caminho da mudança. "Serei eternamente grato a cada um que me permitiu voltar a sonhar e acreditar na construção de um novo projeto, essas cenas jamais sairão da minha mente e do meu coração", ressaltou.

Nos agradecimentos, o tucano citou o vice em sua chapa presidencial, o senador Aloysio Nunes Ferreira (PSDB-SP), a quem classificou der "bravo companheiro de caminhada".

Apesar de perder a eleição, Aécio disse que deixa essa campanha presidencial "mais vivo e sonhador do que nunca", com o sentimento de que cumpriu sua missão.

Ele repetiu a frase do apóstolo Paulo, escrita na lápide do túmulo de sua avó Risoleta Neves: "Combati o bom combate, cumpri minha missão e guardei a fé."

Aécio também agradeceu a todos os brasileiros pela votação que teve nas urnas. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.