Aécio anunciará novos nomes para ministérios, caso vença, na próxima semana

Após anunciar que Arminio Fraga seria seu ministro da Fazenda se for eleito, candidato do PSDB disse que vai revelar na próxima semana mais dois nomes

Luciana Nunes Leal e Mariana Sallowicz , O Estado de S. Paulo

10 de outubro de 2014 | 18h17

 Rio - Depois de anunciar, no primeiro turno, o ex-presidente do Banco Central Armínio Fraga como futuro ministro da Fazenda, em caso de vitória, o candidato do PSDB à Presidência da República, Aécio Neves, prometeu para a próxima semana dois novos nomes que integrarão o primeiro escalão de um possível governo tucano.

"No correr da próxima semana, teremos novidade, no mesmo patamar (de Armínio Fraga)", afirmou em entrevista coletiva no Rio de Janeiro. O candidato disse que está conversando com possíveis futuros ministros, que "contribuirão para a  qualidade do nosso governo".

Sobre as denúncias de corrupção na Petrobrás feitas pelo ex-diretor de Abastecimento Paulo Roberto Costa e pelo doleiro Alberto Youssef, Aécio prometeu, se vencer a eleição, aprofundar as investigações.

"Se eleito presidente da República, vamos a fundo nessas investigações pelas instituições que já cumprem seu dever constitucional para que todos (envolvidos) possam ser processados e julgados".

O tucano voltou a atacar a sua opositora na corrida eleitoral, Dilma Rousseff, por considerar "estarrecedora" a divulgação do conteúdo dos depoimentos de Costa e Youssef. "Estarrecedores são os depoimentos. Confissão de crimes cometidos sucessivamente, ao longo de 12 anos. Assaltaram a maior empresa do País nas barbas do governo e não há reação de indignação da presidente."

Aécio afirmou ainda que "o governo do PT deixará uma perversa herança, sinaliza que política se confunde com corrupção". 

Mais conteúdo sobre:
EleiçõesAecio NevesPSDB

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.