Acusados dizem desconhecer ação do Ministério Público

Os acusados de envolvimento no esquema ouvidos pelo Estado disseram desconhecer a ação do MPF. O advogado de Luiz Antônio Vedoin, Valber Melo, disse que seu cliente mantém as acusações contra João Magalhães apresentadas à PF e à Justiça. Vedoin, principal alvo da Operação Sanguessuga da PF, depôs contra parlamentares por meio da delação premiada. "Ele está cumprindo o que foi proposto pelo Ministério Público e pelo Judiciário", disse Melo.

O Estado de S.Paulo

23 de outubro de 2012 | 03h04

O deputado João Magalhães negou envolvimento no esquema e disse que tomou conhecimento da ação por meio da reportagem e lembrou que o MP pediu ao STF o arquivamento do inquérito por falta de provas.

A ministra Rosa Weber, relatora do inquérito no STF, observou que o parlamentar havia admitido em depoimento ter emenda ao orçamento destinando verbas a Governador Valadares e que havia no procedimento até ofício assinado pelo deputado encaminhando o projeto para o ministério. No entanto, ela salientou que pedia o arquivamento do inquérito e concordava com o fim das investigações.

Já a assessoria do deputado Bonifácio Mourão disse que ele já solicitou a assessores que se inteirassem sobre o processo para apresentar defesa. E lembrou que deixou a prefeitura de Governador Valadares em 2008. Fernando Antônio Pinto não foi localizado./ M.P.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.