Ações não envolvem questões relevantes, argumenta Luiz Fux

O ministro Luiz Fux afirmou que os processos que julgou não envolveram questões relevantes. "Passaram despercebidos num confronto com milhares de processos", disse.

O Estado de S.Paulo

17 Abril 2013 | 02h08

Ele argumentou que caberia à Secretaria Judiciária fazer a triagem dos processos e impedir que chegassem a seu gabinete. "Mandei memorando dizendo que estava impedido."

Fux disse ainda os processos julgados na 2ª Turma foram incluídos numa lista e julgados todos de uma vez. Caberia aos ministros relatores, afirmou, apontar que ele não poderia participar. "Eventual participação do ministro Fux em processo no qual estaria impedido decorreu de falha na conferência dos impedimentos", informou a assessoria do ministro.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.