DIvulgação
DIvulgação

‘A retórica agressiva deve ficar no passado’, diz Paulo Câmara sobre eleição de Bolsonaro

Em nota, governador reeleito de Pernambuco e vice-presidente nacional do PSB pediu que o novo presidente 'governe para todos'

Kleber Nunes, O Estado de S.Paulo

29 de outubro de 2018 | 20h29

RECIFE - O governador reeleito de Pernambuco e vice-presidente nacional do PSB, Paulo Câmara, pediu ao presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) que a “retórica agressiva” fique no passado. Em nota divulgada nesta segunda-feira, 29, o pessebista não parabenizou Bolsonaro pela vitória e se mostrou preocupado com a nova gestão.

“Espero que o presidente eleito Jair Bolsonaro governe para todos, respeitando a Constituição Federal, as instituições democráticas e a Federação. A retórica agressiva deve ficar no passado. Bolsonaro precisa ser presidente de todos e não apenas de uma parcela do Brasil”, afirmou.

Desde a pré-campanha, Câmara declarou voto no ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, condenado e preso pela Operação Lava Jato, ou em quem o petista indicasse. Os constantes acenos ao partido ex-aliado visava tirar da disputa pelo governo de Pernambuco a vereadora do Recife, Marília Arraes (PT), única candidata que ameaçava a reeleição do governador.

Pernambuco, assim como todos os outros Estados do Nordeste, repetiu o resultado do primeiro turno e deu a vitória a Fernando Haddad (PT). Dos eleitores pernambucanos, 66% votaram no petista e 34% em Bolsonaro.

“Quero também elogiar o desempenho irrepreensível de Fernando Haddad, que foi um guerreiro, correto, leal e que fez o que esteve ao seu alcance nessa curta campanha eleitoral. Torço para que Haddad se mantenha atuante, pois é um importante quadro político que tem muito ainda a oferecer ao Brasil”, concluiu Câmara.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.