'A liderança do MP de São Paulo vem sendo deixada de lado'

Quais as metas principais do seu programa de campanha?

O Estado de S.Paulo

17 de março de 2012 | 03h01

O MP de São Paulo sempre exerceu liderança e protagonizou debates essenciais. Nos últimos anos essa liderança vem sendo deixada de lado por uma postura tímida e conservadora. As três metas da minha gestão: retomar o protagonismo da instituição com a modernização de sua forma de atuação; restabelecer canais de comunicação com a sociedade; e incrementar o investimento nas promotorias, em especial onde se apresentam as maiores carências sociais.

Qual a primeira medida no início de gestão?

A desburocratização de alguns procedimentos é medida necessária e urgente. A abertura de concursos para o provimento dos cargos auxiliares vagos e a identificação das comarcas problemáticas são medidas prementes. Todas as comarcas devem ter promotor titular, pois a rotatividade excessiva de promotores substitutos não é salutar para a sociedade e nem para os promotores.

O orçamento do MP está defasado?

O orçamento tem crescido em valores absolutos, mas apresenta redução quanto à participação na receita corrente líquida do Estado. A solicitação de recursos ao Executivo deve estar vinculada a projetos e propostas para o atendimento dos interesses sociais identificados como prioridade pelo MP. Sempre que os recursos orçamentários forem insuficientes para o atendimento de todas as demandas, solicitarei recursos e os discutirei, de maneira fundamentada, com os poderes Executivo e Legislativo.

O sr. é a favor da presença da polícia no câmpus da USP?

A USP experimenta, em virtude da ausência de mecanismos de policiamento ostensivo e preventivo, momento de risco à segurança e à integridade física daqueles que ali se dirigem. O Estado não pode permanecer alheio a esta realidade. Por ser espaço voltado ao estudo, a rebeldia é inerente e o policiamento deve estar adaptado à realidade do câmpus.

Como o MP pode combater o crime organizado?

Com a utilização de recursos de inteligência e identificação de movimentações financeiras suspeitas. Faltam metas claras e objetivas para orientar a atuação dos Gaecos. / F.M.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.