'A Justiça é como os homens, certa e errada', diz Gil

O compositor Gilberto Gil, ex-ministro da Cultura do governo Lula, demonstrou ontem irritação ao ser questionado sobre julgamento do mensalão no Supremo Tribunal Federal. "Você quer saber se a Justiça está sendo feita? A Justiça é como os homens, certa e errada. Eu não acredito que a Justiça seja apenas certa, isso é impossível. Não sou mais tão otimista", disse Gil, antes do show que fez em Brasília ao lado de Caetano Veloso em homenagem ao deputado Ulysses Guimarães, morto há 20 anos.

O Estado de S.Paulo

17 de outubro de 2012 | 03h08

Gil, porém, não queria falar de política e tentou ao máximo desviar sua opinião sobre os últimos acontecimentos nacionais. Sobre o julgamento do mensalão, que tem condenado políticos do PT, o ex-ministro só falou quando o Estado insistiu no assunto . /JULIO MARIA

Tudo o que sabemos sobre:
mensalaoSTFSupremo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.