Hélvio Romero/Estadão
Hélvio Romero/Estadão

A discrição de Major Olímpio e Ricardo Young

Os candidatos da Solidariedade e da Rete tiveram participações discretas nessa campanha e não passam dos 2%, segundo as pesquisas

Gilberto Amendola, O Estado de S.Paulo

01 de outubro de 2016 | 21h00

Os candidatos Major Olímpio (Solidariedade) e Ricardo Young (Rede) tiveram participações discretas nessa campanha. As pesquisas mostram que os dois não devem conquistar mais do que 2% do eleitorado.

Claro, a palavra “discreto” talvez seja um pouco condescendente com relação ao Major Olímpio – que passou a campanha toda gritando “vergonha” no ouvido dos eleitores.

O candidato Solidariedade participou de todos os debates e reformou o discurso de “polícia na rua”. Não chegou a encarnar um “Bolsonaro”, mas flertou com esse eleitorado. “Ainda tenho esperança que a família das polícias me levem para o segundo turno”, avisou. 

Se há algo a ressaltar em sua trajetória foi a insinuação, durante o debate da TV Record, de que o governador Geraldo Alckmin estaria assediando o Solidariedade e a própria campanha do Major. O fato é que menos de 24 horas depois do debate, alguns candidatos a vereador do partido, incluindo o irmão do deputado Paulinho da Força, presidente nacional da sigla, tiravam fotos sorridentes ao lado do tucano. “Claro que eu fiquei p..., mas eles me explicaram que estavam sendo apenas educados”, disse.

Já Ricardo Young considera que sua campanha cumpriu seu papel de apresentar a Rede e a pauta da sustentabilidade para a sociedade. Mesmo com a presença da presidenciável Marina Silva no programa de TV, sua campanha não aconteceu. 

Tudo o que sabemos sobre:
Major OlimpioRicardo Young

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.