A 11 dias da eleição, Kassab repassa R$ 198 mi ao Metrô

A onze dias do segundo turno das eleições municipais, o prefeito de São Paulo e candidato à reeleição pelo DEM, Gilberto Kassab, entregou ao governador do Estado, José Serra (PSDB), um cheque de R$ 198 milhões para investimentos no Metrô. O repasse faz parte de um investimento total de R$ 1 bilhão nos projetos da empresa estadual - uma das principais bandeiras da campanha do democrata. Até agora foram repassados R$ 473 milhões. Kassab assinou o cheque simbólico em um evento do Metrô, ao lado do governador, no pátio de obras da futura estação Sacomã (Linha 2 - Verde), na zona sul. Os recursos serão aplicados na expansão da Linha 5 - Lilás, no sul da cidade. As obras devem começar em janeiro de 2009.Apesar de Kassab negar viés eleitoral no investimento às vésperas da votação do segundo turno e de Serra evitar comentar qualquer assunto sobre o pleito, por orientação de seus advogados, os dois aproveitaram a vistoria para uma breve caminhada juntos. Cumprimentaram lojistas, tiraram fotos com populares, beijaram crianças e tomaram café em um bar. Essa é a segunda aparição pública dos dois desde o início do segundo turno, depois que Serra oficializou apoio à candidatura de Kassab. Nos bastidores, o governador trabalhava pela candidatura do democrata e, formalmente, apoiava o tucano Geraldo Alckmin, derrotado nas urnas no primeiro turno.Durante a cerimônia, controlada em todos os detalhes por dezenas de assessores e seguranças de Serra, o governador e o prefeito trocaram elogios. Em seu discurso, Serra destacou que tem com Kassab uma "parceria como nunca se fez em São Paulo" para a melhoria dos transportes. Kassab atribuiu a possibilidade de destinar R$ 1 bilhão para o Metrô ao "bom momento que vive a Prefeitura", iniciado quando Serra ainda era prefeito. "Desde o primeiro momento, então sob comando do prefeito José Serra, deixamos claro que uma cidade com a dimensão de São Paulo precisa ter suas contas em dia."Vinculação eleitoralQuestionado após a cerimônia sobre a proximidade da data do evento com as eleições, Kassab afirmou que o dia foi programado de acordo com a conclusão de estudos do Estado para definir a que projeto do Metrô os recursos seriam destinados. "À medida que o governo do Estado identifica esses projetos, a Prefeitura vai transferindo os recursos", afirmou Kassab. "Esse é um ato administrativo de transferência de recursos. Não tem nenhuma vinculação eleitoral." Kassab aproveitou a oportunidade, no entanto, para alfinetar a adversária Marta Suplicy, do PT. "Ela (Marta) sempre acha estranho esses recursos em caixa, mas eles são justamente para essas despesas (como investir no Metrô)."Serra apressou-se a esclarecer: "Isso aqui é uma ato de governo e nós vamos ficar restritos às questões de governo." O governador se disse impedido de comentar qualquer questão eleitoral. "Até gostaria de falar disso, mas não vou falar", disse o governador. "Uma vez o Lula (presidente Luiz Inácio Lula da Silva) falou em uma campanha aqui em São Paulo, em que eu era o candidato do outro lado, e levou uma multa daquelas. Eu não estou a fim de levar multa."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.