98 candidatos conseguem reeleição pela segunda vez

Pepeu Lisboa é imbatível. Atual prefeito de Passa e Fica, cidade de 11 mil habitantes no Rio Grande do Norte, o engenheiro do PMDB foi reeleito em 2012 para o seu quinto mandato.

O Estado de S.Paulo

03 de novembro de 2012 | 02h05

"A minha motivação é que o hábito de ser prefeito é como se fosse um sacerdócio", diz o político. Ele faz parte de um grupo de 98 prefeitos que carregam na biografia duas reeleições para prefeito, o número máximo possível até hoje.

Eles eram prefeitos em 1996 e disputaram a primeira possibilidade de reeleição, em 2000. Em 2004, tiveram que entrar na geladeira, já que a legislação não permite exercer três mandatos consecutivos. Após a espera de quatro anos, voltaram ao cargo em 2008 e se reelegeram novamente em 2012. Metade deles está no Nordeste. Com relação aos partidos, 21 são do PMDB, 16 do PSDB e 14 migraram para o PSD. Outros 6 são do PSB e 5 do PT.

"E tem mais: em 2000, 2008 e 2012 eu fui eleito com todos os nove vereadores da Câmara e tive mais de dois terços dos votos", diz Pepeu. A receita para a boa votação, segundo ele, é realizar um trabalho sério. "100% da cidade está saneada, uma novidade no Nordeste", afirma. Pepeu garante que a disputa por um sexto mandato, em 2020, está fora de cogitação.

Também do PMDB, Antonio Francisco Neto venceu a sua quarta eleição municipal em Volta Redonda (RJ) este ano. Mas, desta vez, a vitória foi no 2.º turno - o primeiro da história da cidade, que fica a 112 km do Rio.

Outro membro do grupo dos 98 é o prefeito de Delmiro Gouveia, no sertão de Alagoas. Luiz Carlos Costa (PMDB), apadrinhado de Renan Calheiros, também foi eleito em 1996 e reeleito em 2000. No seu retorno em 2008, Lula, como é conhecido, teve uma campanha conturbada. Na época, foi acusado de ser um dos mandantes do assassinato de um vereador da cidade e chegou a ser preso. O Exército foi chamado para acompanhar as eleições no município e a Justiça Eleitoral declarou toque de recolher na véspera do pleito. Apesar disso, Lula venceu e agora, em 2012, conseguiu se reeleger. Ele não respondeu ao pedido de entrevista. / A.R.

Tudo o que sabemos sobre:
Eleições 2012

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.