Roriz pode ser cassado pelas urnas, mostra pesquisa Ibope

Jose Roberto de Toledo

04 de setembro de 2010 | 12h15

Agnelo Queiroz (PT) ultrapassou Joaquim Roriz (PSC), lidera sozinho a disputa pelo governo do Distrito Federal e, segundo o Ibope, teria chances de ser eleito ainda no primeiro turno, se a eleição foi fosse hoje.

O petista saiu de 27% em julho, para 36% na semana passada e chegou agora a 40% do total de votos. Considerados apenas os válidos, ele chega a 52%. Como a margem de erro é de 2 pontos porcentuais, para mais ou para menos, ele pode ter entre 50% e 54%.

No mesmo período, Roriz foi de 38% para 36% e chegou agora a 32%, o que equivale a 42% dos válidos. Toninho do PSOL tem 2% do total de votos, Eduardo Brandão (PV) tem 1% e Rodrigo Dantas (PSTU) também tem 1%. Os outros candidatos não pontuaram. Há ainda 14% de indecisos e 10% de eleitores que votariam em branco ou anulariam.

Na disputa pelas duas vagas no Senado, Cristovam Buarque (PDT) lidera: foi de 45% para 47%. Em segundo lugar aparece Rodrigo Rollemberg (PSB), com 33% (tinha 30% na semana passada). Maria Abadia (PSDB) oscilou de 25% para 24%. Alberto Franga (DEM) tem 12%. A disputa ainda está aberta: há 39% de indecisos e 24% que só citaram um candidato a senador.

Com sua candidatura ameaçada pela lei Ficha Limpa, com impuganações no TRE e no TSE, Roriz batalha pelo direito de voltar ao governo do DF no Supremo Tribunal Federal. Mas, se a Justiça tardar, os eleitores poderão cassá-lo, antes, nas urnas.

A pesquisa foi realizada de 31 de agosto a 2 de setembro, com 1.806 entrevistas. Está registrada no TRE-DF com o protocolo 28845/2010.

Tudo o que sabemos sobre:

2010DFeleiçãoibopepesquisa

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.