Popularidade: Dilma aparece no bloco intermediário de governantes latino-americanos

Popularidade: Dilma aparece no bloco intermediário de governantes latino-americanos

Jose Roberto de Toledo

05 de outubro de 2011 | 18h17

O instituto de pesquisa mexicano Consulta Mitofsky (sic) compilou resultados de avaliação de governo nos países das Américas divulgados entre junho e setembro. Além das datas de campo dos levantamentos, a metodologia e a confiabilidade dos institutos variam muito. Por isso, ao contrário do que fez o autor, não convém chamar de ranking dos presidentes -seja porque as diferenças entre eles às vezes estão dentro da margem de erro, seja porque, como no caso do Brasil, haja levantamentos mais recentes (o usado para Dilma é do Sensus). Mas serve como um panorama da opinião pública na região.

Vale notar que, na média, os governantes latino-americanos estão muito mais bem avaliados do que seus colegas europeus. Na Inglaterra, França, Itália e Espanha, por exemplo, os governantes têm aprovação inferior a 40%. Como sempre, a popularidade dos mandatários acompanha o desempenho da economia de seus países.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.