O 1º discurso de Dilma Rousseff como candidata do PT

O 1º discurso de Dilma Rousseff como candidata do PT

Jose Roberto de Toledo

13 de junho de 2010 | 14h05

Mais uma vez o objeto de desejo dos presidenciáveis, o Brasil, foi o principal sujeito do discurso de Dilma Rousseff. Ela falou pela primeira vez como candidata durante a convenção do PT que formalizou seu nome, neste domingo. Foram 37 citações da palavra “Brasil”, três a mais do que no discurso de José Serra (PSDB) no sábado, e uma a menos do que disse Marina Silva (PV), na quinta-feira.

Clique na imagem abaixo para ver as palavras mais citadas por Dilma em seu discurso.

Screen shot 2010-06-13 at 13.22.40

A diferença do discurso da petista em relação ao dos seus principais rivais foi de tempo verbal. “Seguir mudando” foi a expressão que deu a tônica da fala de Dilma. Disse e repetiu essa conjugação 22 vezes, sempre se referindo ao país. É o que se poderia chamar de “presente contínuo”, ou de gerúndio no poder.

Essa construção só faz sentido quando conectada ao nome-forte da candidatura de Dilma: Lula. Foi o que a candidata vez: citou o nome do presidente nada menos do que 18 vezes. A mensagem de Dilma pode ser sintetizada na seguinte frase, extraída do seu discurso: “Lula mudou o Brasil, e o Brasil quer seguir mudando”.

A recíproca foi verdadeira. Ao discursar, o presidente disse que mudou de nome nesta eleição, para Dilma. E que ela o representará na urna eletrônica. Só falta agora Lula ir à TV e, ao melhor estilo Enéas, bradar: “Meu nome é Dilma”.

O discurso de Dilma foi um pouco mais curto do que o de Serra, que já havia sido mais conciso do que o de Marina. A petista falou 4.063 palavras, das quais 1.059 foram distintas. A exemplo de seus adversários, usou um léxico equivalente ao de quem tem nível superior de escolaridade.

Para saber em que contexto cada palavra foi citada por Dilma, clique na imagem abaixo e, na nova página que abrir, substitua “Brasil” pela expressão que quer ver.

0ebd3fc6-7708-11df-95e7-000255111976Blog_this_caption

Tudo o que sabemos sobre:

2010Dilmadiscursoeleição

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: