Dilma passa Serra no Ibope e deixa rival com dilema grego

Jose Roberto de Toledo

23 de junho de 2010 | 16h28

Do jeito que está, a campanha de José Serra (PSDB) a presidente não parece ter um futuro promissor. O tucano foi ultrapassado por Dilma Rousseff (PT) justamente no período em que mais concentrou sua propaganda nos horários patidários do PSDB e dos aliados. Ou seja: sua comunicação não funcionou contra o “meu nome é Dilma” de Lula.

Para continuar a ter chances, Serra precisará encontrar um novo discurso e uma nova estratégia de campanha. Fora disso, só lhe restará esperar por um erro da adversária. Mal-comparando, seria jogar como a Grécia jogou frente à Argentina na Copa: mesmo precisando da vitória, armou uma retranca e deixou só um jogador na frente.

Não funcionou para a Grécia, que acabou desclassificada. Se quiser ganhar, Serra vai ter que partir para o ataque.

Screen shot 2010-06-23 at 16.27.04

(clique na imagem para ampliar)

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: