STF deve tornar Renan réu em caso de lobista de empreiteira

Vera Magalhães

04 de outubro de 2016 | 16h14

O ministro Edson Fachin liberou para a pauta do STF (Supremo Tribunal Federal) a denúncia contra o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), acusado de ter usado um lobista de empreiteira para pagar pensão alimentícia a uma filha que teve fora do casamento.

Na coluna de 26 de setembro do Estadão, antecipei que isso aconteceria.

Fachin não queria deixar que a denúncia, que se arrasta desde 2013 na corte — o caso veio à tona ainda antes, em 2007 — ficasse para ser julgado depois que o peemedebista deixasse a presidência do Senado.

Agora, cabe à presidente do STF, Cármen Lúcia, marcar a sessão para discutir se o STF recebe ou não a denúncia. Por ser presidente de Poder, Renan é julgado pelo plenário da Casa.

O blog apurou que ela deve pautar o caso para as próximas semanas. A tendência do STF é tornar o presidente do STF réu.