Plano de segurança terá três eixos principais

Vera Magalhães

28 Outubro 2016 | 09h04

A minuta do plano nacional de segurança pública que será apresentada nesta sexta-feira é baseada em três eixos principais: combate aos homicídios e à violência contra a mulher, melhora do sistema penitenciário é combate aos crimes nas fronteiras.

O que será apresentado em reunião no Palácio do Planalto ainda não é a versão final do plano, que deverá seguir agora para uma fase de sugestões dos Estados.

O presidente Michel Temer deverá anunciar a liberação de recursos para a racionalização do sistema penitenciário.

Não é a primeira vez que um governo adota um plano de segurança como forma de tentar uma agenda positiva para o país. Os anteriores não saíram do papel.

O plano vem sendo gestado desde maio. Devem ser apresentadas nesta sexta estatísticas nacionais de homicídios e crimes contra a mulher.

O governo vai propor a unificação de procedimentos policiais para tentar reduzir esses crimes.

Temer aproveitará a reunião, para a qual foram convidados os presidentes da câmara e do Senado e a presidente do STF, para pregar a harmonia entre os três Poderes.

Nos últimos dias, houve uma série de incidentes contrapondo o presidente do Senado, Renan Calheiros, ao Judiciário. Ele também se indispôs com o ministro da Justiça, Alexandre de Moraes, por conta da Operação Métis, cumprida pela Polícia Federal, que resultou na prisão de quatro agentes da Polícia Legislativa do Senado.