Na volta dos EUA, Temer discute comunicação

Vera Magalhães

21 de setembro de 2016 | 08h50

O presidente Michel Temer terá um novo encontro amanhã com o grupo montado para discutir mudanças na estratégia de comunicação do governo.

Na reunião, Temer deve definir se vai ou não nomear um porta-voz para o governo, numa tentativa de unificar e centralizar as informações — hoje dispersas entre os ministérios, o que tem provocado uma série de declarações desencontradas e desastradas de ministros.

O jornalista Eduardo Oinegue foi sondado para assumir a tarefa e deve responder nos próximos dias se aceita a atribuição. Também falta desenhar qual seria o modelo do trabalho do porta-voz: se parecido com o que foi adotado no governo Fernando Henrique Cardoso, quando os ocupantes do posto tinham briefings diários para os jornalistas, se mais próximo do modelo norte-americano ou se o indicado teria mais desenvoltura para atuar também junto aos ministros e demais assessores do governo.

Ainda no campo da comunicação, o governo se prepara para definir a campanha de divulgação da reforma da Previdência. As agências que têm a conta da Secom devem cuidar da parte publicitária, mas o Planalto quer também contratar uma assessoria de imprensa específica para o tema, um dos mais espinhosos que o governo terá de tratar.

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: