Marqueteiro brasileiro atuou em campanha no Equador

Vera Magalhães

03 de abril de 2017 | 14h48

O jornalista brasileiro Edinho Barbosa, que já trabalhou para o PT nacional e nas campanhas e Eduardo Campos e Marina Silva, atuou no marketing de Lenín Moreno, que venceu as eleições presidenciais no Equador por pequena margem e sob contestação neste fim de semana.

Os marqueteiros brasileiros são historicamente procurados por candidatos de países latino-americanos. Duda Mendonça fez várias campanhas na Argentina, muitas em parceria com seu então sócio João Santana.

Ao substituir o ex-sócio como marqueteiro de Lula em 2006 — posição que repetiu com Dilma Rousseff em 2010 e 2014 — Santana também herdou o trono de “marqueteiro tipo exportação”.

Fez campanhas para candidatos de esquerda na Venezuela, na República Dominicana e em El Salvador, entre outros países.

Santana e a mulher, Monica Moura, foram presos na Operação Lava Jato. Entre os pagamentos sob investigação ao marqueteiro estão as campanhas no Brasil e no exterior.

Edinho Silva foi chamado a apagar “incêndios” no PT depois das quedas de Duda, no mensalão, em 2005, e de Santana, desde 2015. Também baiano, ocupou o vácuo deixado pela saída de cena dos dois também nas campanhas sul-americanas.

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.