Maia junta munição contra manobras de Cunha

Vera Magalhães

08 de setembro de 2016 | 15h44

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia, encomendou pareceres da consultoria jurídica da Casa para saber como reagir a eventuais manobras articuladas pela defesa e por aliados de Eduardo Cunha (PMDB-RJ) na sessão de cassação de seu mandato.

Maia deverá  submeter ao plenário da Câmara as tentativas de usar em favor de Cunha precedente aberto no julgamento do impeachment de Dilma Rousseff.

Uma das tentativas será apresentar um destaque para que seja votado antes do parecer do Conselho de Ética recomendando a cassação do mandato um outro relatório, do deputado João Carlos Bacelar (PR-BA) propondo a suspensão de seu mandato por três meses.

A tentativa já fracassou no Conselho e na Comissão de Constituição e  Justiça, e não deve ser bem sucedida agora.

Outra possibilidade é a defesa usar o caso de Dilma para tentar dissociar a eventual cassação da inabilitação pública de Cunha.

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.