Janot não vai questionar rito do impeachment de Dilma

Vera Magalhães

06 de setembro de 2016 | 08h30

 

O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, não vai interpor um questionamento do Ministério Público quanto à constitucionalidade do rito adotado pelo Senado para o impeachment de Dilma Rousseff.

Janot deixará para se manifestar nas 11 ações já apresentadas no Supremo Tribunal Federal contra vários aspectos da decisão, inclusive o controverso “fatiamento” do artigo 52 da Constituição, que levou a que Dilma se mantivesse habilitada a exercer cargos públicos.

 

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: