Proposta de Musk para Twitter ‘pode impactar eleição’ no Brasil, diz pesquisadora

Proposta de Musk para Twitter ‘pode impactar eleição’ no Brasil, diz pesquisadora

Especialista diz que eventual volta de contas de influenciadores banidas tende a resgatar o ódio

Levy Teles

09 de maio de 2022 | 05h00

Após o anúncio da compra do Twitter por US$ 44 bilhões por Elon Musk, o presidente Jair Bolsonaro e apoiadores comemoraram. Influenciadores que estavam banidos da rede social fizeram novas contas e agradeceram ao bilionário por voltarem. Musk disse que pretende flexibilizar regras de liberdade de expressão e sugeriu, em publicações na rede social, que o Twitter tem viés de esquerda.

Semanas antes da aquisição, Musk afirmou que seria “muito cauteloso” em relação a banimentos permanentes e suspensões temporárias seriam mais eficazes. No entanto, para Raquel Recuero, diretora do Laboratório de Mídia, Discurso e Análise de Redes Sociais (Labmídia), da Universidade Federal de Pelotas (UFPel), se Musk resgatar contas banidas, o que poderia ocorrer até a eleição brasileira, a ação seria problemática caso se aplique para políticos e influenciadores que já foram banidos.

Para Raquel Recuero, a radicalização ‘normaliza’ a ameaça à democracia, ‘o que é perigoso’. Foto: Daniela Xu/Estadão

Em entrevista ao Estadão, Recuero disse que entende a celebração do presidente e aliados – cujas figuras influentes, como o deputado federal Osmar Terra (MDB-RS), já tiveram conteúdos removidos – com o negócio de Musk. Ela disse ainda que mudanças mais profundas, como banimento de bots, podem levar mais tempo. Para ela, as primeiras mudanças propostas por Musk podem aumentar a desinformação. “Hoje, uma das estratégias de desinformação é justamente circular algo com uma opinião”, alertou Recuero. A seguir, os principais trechos da entrevista.

A senhora acredita que as propostas de Musk podem afetar a eleição brasileira?

Suponhamos que a questão da liberdade de expressão seja levada ao pé da letra, como ele diz. Isso poderia ter um impacto no sentido de se permitir a circulação de mais desinformação. Hoje, uma das estratégias de desinformação é justamente circular algo com uma opinião, para contornar o algoritmo do Twitter, que já vem coibindo certos tipos de conteúdo. Podemos ter um aumento, sim, da circulação de desinformação que pode ter um impacto negativo na eleição. A desinformação transborda, não fica em um único canal, e vai circulando em outros.

Seria viável aplicar essas mudanças até outubro?

A maioria dessas mudanças, principalmente aquelas no que dizem respeito a autenticar todos os usuários e erradicar bots, vejo como muito improvável. É preciso esperar para ver. Agora tem outras mudanças que ele propõe que podem sim, como resgatar contas banidas.

Seria um problema a volta das contas banidas?

Depende. Eu acho que muitas delas são contas automatizadas que já devem ter dado um jeito de voltar. Mas contas de políticos e influenciadores podem ser problemáticas.

Por quê?

Se essas contas voltarem, os motivos pelas quais elas foram banidas não são mais ilegais. Isso pode acabar por ampliar muito a quantidade de desinformação na plataforma. Outra coisa é discursos intolerantes e de ódio serem ampliados.

Como podemos entender o panorama eleitoral em 2022? Se parece com 2018?

É bem provável que tenhamos campanha e eleição tensas por causa dos ataques às instituições democráticas. Temos articulações de ataques, legitimação de discurso violento.

Qual o efeito de uma normalização dessas articulações no curto prazo?

Nem começou a campanha e já temos uma radicalização das opiniões, já há ameaças veladas e ameaças explícitas e a gente normaliza a ameaça à democracia. É uma normalização perigosa. As autoridades, tanto os tribunais quanto a própria Polícia Federal, precisam ficar atentas a esse tipo de comportamento, porque ele pode, sim, indicar algum outro tipo de ação como vimos nos EUA.

É uma vitória para bolsonaristas a compra do Twitter por Musk?

O momento que estamos é imprevisível. Entendo os bolsonaristas comemorarem porque há sempre esse debate entre as pessoas em que há um posicionamento mais radical sobre a liberdade de expressão ser direito absoluto. Mas sabemos que a Constituição estabelece vários limites. Não posso dizer o que eu bem entendo e fim.

Tudo o que sabemos sobre:

TwitterElon Muskfake news [notícia falsa]

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.