UNE instala sua própria comissão da verdade
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

UNE instala sua própria comissão da verdade

Roldão Arruda

16 de janeiro de 2013 | 22h19

A União Nacional dos Estudantes lança nesta sexta-feira, 18, a sua própria Comissão da Verdade. O lançamento ocorrerá na abertura do Conselho Nacional de Entidades de Base (Coneb), na Universidade Federal de Pernambuco, no Recife.

O objetivo é ajudar a investigar e esclarecer casos de jovens que foram perseguidos pela ditadura entre 1964 e 1985. Entre eles encontram-se 46 presidentes da entidade.                   

O atual coordenador da Comissão Nacional da Verdade, procurador da República Cláudio Fonteles, deverá participar da cerimônia como convidado de honra. O ex-ministro dos Direitos Humanos, Paulo Vanucchi, também foi convidado. Ele deverá assessorar a comissão dos estudantes.

Na divulgação do evento, a UNE tem chamado a atenção para o caso de Honestino Monteiro Guimarães, estudante de geologia que presidiu a entidade após a repressão ao seu 30.º Congresso, em Ibiúna, interior de São Paulo, no ano de 1968.

Após ter sido preso duas vezes, Honestino se viu obrigado a viver na clandestinidade. Preso no Rio de Janeiro por agentes do Centro de Informações da Marinha (Cenimar) em 1973, nunca mais foi localizado. Seu nome consta nas listas oficiais de mortos e desaparecidos daquele período.

Em 1979, no congresso de reconstrução da UNE, realizado em Salvador, os estudantes exibiram um painel com o rosto do ex-presidente e deixaram uma cadeira vazia em sua homenagem.

Logo após a instalação oficial da comissão, em Recife, será exibido o documentário Arquivo Honestino Guimarães. Dirigido por Paula Damasceno, reconstitui a trajetória do estudante, que estava matriculado na Universidade de Brasília (UnB) e era militante da organização de esquerda Ação Popular (AP) quando foi obrigado a cair na clandestinidade.

Acompanhe o blog pelo Twitter – @Roarruda

publicidade

publicidade