Resistência de advogados na ditadura é tema de exposição
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Resistência de advogados na ditadura é tema de exposição

Roldão Arruda

19 Dezembro 2013 | 22h20

Foi inaugurada há pouco, no Memorial da Resistência, em São Paulo, exposição sobre a participação dos advogados na resistência à ditadura militar, entre 1964 e 1985. Idealizada pela Comissão da Verdade da OAB-SP, reúne fotos e cópias de documentos que tratam sobretudo das ações de defesa de presos políticos.

Na inauguração da exposição, Idibal Pivetta, que teve destacada atuação na 2.ª Auditoria Militar, em São Paulo, relembrou o início de suas atividades nessa área. “Quando comecei a trabalhar na Auditoria, telefonei para o Mário Simas, que já militava, para saber como era o negócio. Era muita coisa importante a ser feita. Salvar vidas, tirar as pessoas da tortura e principalmente informar o exterior do que estava acontecendo aqui, evitando que outras pessoas fossem mortas, assassinadas”, contou.

Mário Simas, por sua vez, recordou que o Memorial funciona no mesmo lugar que abrigou um dos mais temidos centros de tortura do País, a sede do Departamento de Ordem Política e Social (Dops). “Aqui houve mortes, desrespeito, tortura, houve tudo que se possa imaginar de ofensivo à dignidade humana”, afirmou. “Mas aqui estamos nós, hoje, em regozijo, naquilo que foi o cárcere e falando em liberdade, fraternidade e em luta.”

O Memorial da Resistência fica no Largo General Osório, no Bairro da Luz. A exposição segue até 23 de fevereiro e pode ser vista de terça a domingo, das 10 às 17h30.

Acompanhe o blog pelo Twitter – @Roarruda