As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Comissão quer tombamento de antigo centro de tortura

Roldão Arruda

28 de novembro de 2012 | 23h42

A Comissão da Verdade do Estado de São Paulo realiza audiência pública nesta quinta-feira, 29, para debater o tombamento do edifício que abrigou a sede do DOI-Codi de São Paulo no período do regime militar. A audiência está prevista para o Auditório Teotônio Vilela, na Assembleia Legislativa.

DOI-Codi identificava a união de duas instituições do Exército que ficaram conhecidas por sua atuação na repressão política: o Destacamento de Operações Internas e o Centro de Operações de Defesa Interna. A unidade paulista, na Rua Tutoia, onde hoje funciona o 36.º Distrito Policial, no bairro Paraíso, tornou-se conhecida como um dos mais temidos centros de tortura da ditadura. Foi em suas dependências que morreu o jornalista Vladimir Herzog.

A proposta de tombamento partiu do presidente do Conselho de Defesa da Pessoa Humana (Condepe), Ivan Seixas. Ex-preso político, ele quer transformar o antigo DOI-Codi num dos chamados locais de memória da ditadura. A proposta tem o apoio da Comissão Nacional da Verdade, que já enviou documento ao governador Geraldo Alckmin, recomendando o tombamento.

Trata-se de uma prática comum em países que enfrentaram ditaduras, de esquerda e de direita. Em Berlim, a sede da Stasi, polícia secreta da  extinta República Democrática Alemã, foi transformada em museu. Em Buenos Aires, na Argentina, o prédio da Escola Superior de Mecânica da Armada (Esma), onde funcionou, entre 1976 e 1983, um centro clandestino de detenção, também abriga um museu.

Em São Paulo já existe o Memorial da Resistência. Funciona na sede da antiga Delegacia de Ordem Política e Social (Dops), vinculada à Polícia Civil, no centro da cidade. A intenção é sempre evitar que as violações de direitos humanos se repitam.

O deputado Adriano Diogo (PT), presidente da Comissão da Verdade do Estado, deve coordenar a audiência, que começa às 14 horas. O evento será transmitido ao vivo. Quem quiser assistir deve acessar o link da TV da Assembleia.

Acompanhe o blog pelo Twitter – @Roarruda

publicidade

publicidade