As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Comissão de Justiça e Paz elogia “escolha criteriosa”

Roldão Arruda

11 de maio de 2012 | 14h16

A Comissão de Justiça e Paz de São Paulo, entidade fundada por d. Paulo Evaristo Arns, em 1972, acaba de enviar carta à presidente Dilma Rousseff, cumprimentando-a pela “escolha criteriosa” dos integrantes da Comissão da Verdade. A carta é assinada pelo presidente da entidade, advogado Antonio Funari Filho.

Ao se referir mais diretamente aos critérios usados pela presidente, Funari ressalta o fato de não ter incluído na comissão “pessoas que, por ação   ou  omissão ,  direta  ou   indiretamente  através   de   suas instituições,  tivessem  tido    responsabilidade pelos  atos criminosos a serem trazidos à  luz”.

Entre os sete indicados por Dilma figuram dois membros históricos da Comissão de Justiça e Paz: o advogado José Carlos Dias e o diplomata Paulo Sérgio Pinheiro. Os dois também integraram o governo do presidente Fernando Henrique Cardoso.

A Comissão de Justiça e Paz é vinculada à Arquidiocese de São Paulo.

Tendências: