As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Índios bloqueiam BR-285 e acampam em Brasília. Reivindicam demarcação de terras

Roldão Arruda

17 de março de 2014 | 15h37

Um grupo indígena bloqueou na manhã de hoje a Rodovia BR-285, na proximidade dos municípios de Água Santa e Gentil, no Rio Grande do Sul. Quase simultaneamente, em Brasília, um outro grupo instalou um acampamento na Esplanada dos Ministérios. As duas manifestações não têm prazo para terminar e a reivindicação é a mesma: os índios cobram do governo a aceleração dos processos de regularização de terras consideradas indígenas.

O grupo acampado na Esplanada é formado por índios provenientes de 21 terras do Rio Grande e de Santa Catarina, segundo informações do Conselho Indigenista Missionário (Cimi). De acordo com um dos seus líderes, eles vão permanecer ali até o Ministério da Justiça dar andamento a processos paralisados há mais de dois anos.

O bloqueio da BR-285 foi organizado por índios da etnia Kaingang. Essa foi a segunda vez, em menos de um ano que eles interromperam o tráfego naquela rodovia. Eles também ocuparam hoje a sede regional da Fundação Nacional do Índio (Funai), em Passo Fundo.

Segundo o Cimi, na maioria dos casos citados pelos índios em suas reivindicações a Funai iniciou o processo de demarcações das terras, mas não finalizou. Ainda segundo a organização, vinculada à Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), existem dezenas de acampamentos indígenas à beira das estradas gaúchas, à espera de ações do governo federal.

Em Brasília, os índios solicitaram uma audiência com o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo. Pretendem entregar a ele um documento com suas reivindicações.