Agnelo usa último debate no DF para rebater denúncias da campanha de Weslian
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Agnelo usa último debate no DF para rebater denúncias da campanha de Weslian

Colégio Ofélia

28 de outubro de 2010 | 22h13

 


Agnelo e Weslian se cumprimentam antes do debate

Carol Pires e Rafael Moraes Moura

No último debate entre os candidatos ao governo do Distrito Federal antes da eleição, na Rede Globo, Weslian Roriz (PSC) se mostrou mais preparada (efeito do intensivão de media training ao qual se submeteu no último mês) e defendeu o trabalho feito pelo marido dela, Joaquim Roriz, à frente do governo da capital. Ainda assim, cometeu alguns deslizes. Em certo momento, chamou o adversário de “nosso candidato” e de “governador”. Por mais de uma vez, enrolou-se com seus papéis, ficando em silêncio muitos segundo sem saber qual pergunta faria.

Com 28 pontos de vantagem sobre Weslian na última pesquisa Ibope, Agnelo Queiroz (PT) usou boa parte do seu tempo para se defender das acusações feitas pela campanha da adversária na TV, segundo a qual ele estaria envolvido num esquema de corrupção quando foi ministro dos Esportes, durante o governo Lula. Agnelo afirmou ser vítima de um “ataque violento, sórdido, covarde, feito por marginais, bandidos, que recebem dinheiro para atacar minha honra.

Veja a seguir como foi o debate:

23h19 – Em menos de uma hora, termina o debate entre Weslian e Agnelo na TV Globo.

23h17 – Agnelo parabeniza os servidores públicos pelo “Dia do Servidor”. Ele teme que os servidores públicos, no qual tem grande apoio, viajem no feriado, aumentando o índice de abstenção.

23h16 – Agnelo se diz vítima de um “ataque violento, sórdido, covarde, feito por marginais, bandidos, que recebem dinheiro para atacar minha honra”. Ele se refere a vídeos mostrados pela campanha de Weslian na qual é acusado de corrupção.

23h15 – Weslian se define como uma mulher “pequena, mas forte”.

23h13 – “A cidade está toda azul, azul como está aqui também [no estúdio da Globo]”, diz Weslian. Ele aproveita para pedir voto para o presidenciável José Serra, do PSDB. “Nós somos do bem, só queremos trazer a felicidade para vocês”.

23h13 – O debate já está nas considerações finais.

23h10- Sempre que vai criticar Weslian, Agnelo diz, antes, “com todo respeito”. Ele criticou a promessa da campanha de Roriz de criar uma cidade da saúde. Fim do segundo bloco.

23h07 – Weslian volta a falar dos “técnicos” que a ajudarão a governar: “Se eu eleita, vamos ter pessoas técnicas, competentes, meu governo será de pessoas muito competentes, sinceras”.

23h06 – No tema livre, Weslian perguntou sobre habitação, e disse que vai dar escrituras para os terrenos não-legalizados. A pergunta de tema livre de Agnelo para Weslian é sobre saúde.

23h04 – Weslian chamou Agnelo de “nosso candidato”, depois tentou se corrigir e o chamou de “governador.

23h02 – “Doutor Agnelo, quero ser franca com o senhor, as verdades que são ditas, não fica escondida de ninguém.  Se aconteceu e mostrou, é porque existe, ninguém vai pra TV contar o que não existe. Se aconteceu, o senhor fez, não sabemos….”

23h01 – Agnelo levanta o assunto sobre as propagandas que Weslian tem exibido na TV, o acusando de corrupção.

22h58 – Weslian traz o assunto “aborto” para o debate, e cita mensagem do Papa Bento XVI divulgada hoje. Ela afirma que, se eleita, fará com que a saúde no DF seja “de primeiro mundo, que nem no governo do meu marido”. Agnelo rebate: “A senhora está muito mal informada, porque no período do senhor Joaquim Roriz a saúde foi muito maltratada”.

22h57 – “Eu darei total prioridade à recuperação do sistema público de saúde, que está na UTI”, responde Agnelo.

22h56 – Início do segundo bloco. Agnelo diz que vai assumir a Secretaria de Saúde simultaneamente ao governo do DF caso eleito. Weslian questiona: “Conversei com meu vice, Jofran Frejat, e ele disse ser impossível isso. Como o senhor vai cuidar dos outros problemas do DF?”

22h49 – “Primeiro que na minha coligação só tem Ficha Limpa. Meu vice-governador é Ficha Limpa, pessoa de grande experiência”, diz Agnelo. Três deputados distritais eleitos na chapa dele são citados como beneficiários do “Mensalão do DEM”.

22h47 – Corrupção é o tema da vez. Weslian ataca o candidato a vice de Agnelo, o presidente do PMDB-DF, Tadeu Filippelli. Fillippelli era aliado de Roriz, inimigo político de Agnelo. Hoje estão juntos.

22h44 – Novo tema: transporte. Weslian está mais desenvolta hoje. Ela critica a falta de conforto nos ônibus. “Meu marido construiu o metrô para melhorar a vida das pessoas”.

22h43 – Agnelo promete equipar a polícia e instalar câmeras de monitoramento pela cidade. Weslian quer melhorar o salário dos policiais e retornar com programas do governo do marido dela, Joaquim Roriz, como o “Picasso não Pichava”.

22h41 – Weslian se enrolou nos papéis ao procurar as anotações da assessoria. Ela pergunta ao adversário as propostas dele na área de segurança. O petista promete contratar quatro mil novos policiais nos próximos quatro anos.

22h39 – Agnelo promete a construção de escolas técnicas em cada cidade-satélite. Weslian segue no mesmo caminho, e fala sobre a importância da “capacitação” do trabalhador.

22h37 – “Se eu for eleita, todo trabalhador terá o seu emprego”, responde Weslian, sem explicar qual a proposta para gerar empregos.

22h36 – O primeiro assunto é emprego. 180 mil pessoas estão desempregadas no DF, diz Agnelo, ao perguntar sobre as propostas de Weslian para fomentar a geração de empregos.

22h34 – A jornalista da TV Globo Cristina Serra apresenta as regras do debate.

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: