Wagner Montes, o deputado estadual mais votado do Brasil (6,4% no Rio)
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Wagner Montes, o deputado estadual mais votado do Brasil (6,4% no Rio)

Rafael Mafei Rabelo Queiroz

04 de outubro de 2010 | 23h13

Marcelo Auler / RIO

Nome: Wagner Montes dos Santos
Idade: 56 anos
Profissão: Apresentador de TV
Trajetória: Bacharel em Direito, começou a fazer sucesso na televisão em 1980. Estreou na política em 2006, pelo PDT, e recebeu 111.802 votos para deputado estadual. Foi o mais votado na capital fluminense e o terceiro no Estado.

Foto: Reprodução

O apresentador Wagner Montes (PDT-RJ) reelegeu-se deputado estadual com a maior votação absoluta no País: 528.628 votos, mais que o dobro dos 239 mil do tucano Bruno Covas, o mais votado de São Paulo. O sucesso tem relação com o programa policial Balanço Geral, que Montes apresenta na hora do almoço, de segunda a sexta-feira, na TV Record. A fórmula para chegar aos 6,38% dos votos – maior proporção em todas as 27 unidades da Federação – deve-se principalmente ao bordão “Escraaaacha!”, usado tanto para elogiar ações policiais como para ameaçar exibir o rosto dos marginais na tela.

O deputado prefere creditar a votação maciça à maneira “séria” como exerceu seu primeiro mandato na Assembleia Legislativa (Alerj). “Atribuo à conscientização do povo do Rio de que não entrei para a política para brincar. Em três anos e oito meses, nunca tive uma falta sequer e participei de todas as votações importantes, mesmo fazendo um programa ao vivo de duas horas. Saía da TV e ficava na Assembleia, das 15h às 20h30”, explicou.

Montes, de 56 anos, trabalha desde os 20 em programas populares na televisão e nos rádios. Participou de fotonovelas e de filmes pornôs, como A Pantera Nua, ao lado da atriz de pornochanchadas Rossana Ghessa. Seu primeiro sucesso foi no programa O Povo na TV, em 1980, na TVS, hoje SBT, com o advogado recém formado Roberto Jefferson – o atendimento gratuito aos telespectadores ajudou o ex-deputado, cassado em 2005, a se eleger seis vezes seguidas desde 1983. Na época, Montes deixou de concorrer à Assembleia porque se adaptava às limitações da amputação da perna direita, consequência de um acidente com triciclo motorizado.

Montes diz querer reestruturar o PDT no Rio, promessa típica de quem pretende alçar voos mais altos. Há dois anos, ele cogitou disputar a prefeitura do Rio, mas abriu mão para não atrapalhar o senador Marcelo Crivella, pastor licenciado e sobrinho de Edir Macedo, da Igreja Universal, dona da TV Record. Com a votação recorde de ontem, não será surpresa se o “Escraaaacha!” voltar à campanha eleitoral de 2012.

Tudo o que sabemos sobre:

Assembleia do RioPDTRioWagner Montes

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: