As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Veja as frases de destaque do 23º dia de julgamento do mensalão

Redação

13 de setembro de 2012 | 21h00

No 23º dia do julgamento do mensalão, os ministros do STF condenaram oito réus por lavagem de dinheiro. Foram condenados Marcos Valério, Cristiano Paz, Ramon Hollerbach, Rogério Tolentino e Simone Vasconcelos, ligados à agência de publicidade SMP&B, e Vinícius Samarane, Kátia Rabello e José Roberot Salgado, ligados ao Banco Rural.

Ayanna Tenório, ex-funcionária do banco, e Geiza Dias, ex-funcionária da agência, foram absolvidas – a primeira por unanimidade. Assim, foi encerrado o item 4 da denúncia do processo. Os ministros voltam a retomar o caso no dia 17, quando passam a tratar do item 6 da denúncia, referente aos crimes de corrupção ativa, corrupção passiva, lavagem de dinheiro e formação de quadrilha por parte dos agentes da base aliada do governo.

“Não acolho a alegação da defesa de que o réu era mero advogado da agência de Marcos Valério”ministro Carlos Ayres Britto, sobre Rogério Tolentino

“O Ministério Público não comprovou a culpabilidade da ré neste tipo penal em específico”ministro Celso de Mello, sobre Geiza Dias

“Alimento sérias dúvidas se ela tinha total conhecimento dos fatos”ministro Gilmar Mendes, sobre Geiza Dias

“Absolver Geiza é olvidar esses elementos comprobatórios que escancaram a culpabilidade”ministro Marco Aurélio

“Por coerência, absolvida Geiza, devemos absolver todos da condenação de lavagem de dinheiro” ministro Marco Aurélio

“Não há uma prova cabal no sentido de que ela tinha o dolo e o conhecimento pleno do processo de lavagem de dinheiro”ministra Carmen Lúcia

“Todos os itens que comprovam a ocorrência dos fatos delituosos por parte dos réus estão presentes”ministra Carmen Lúcia

“Geiza era uma cumpridora, uma tarefeira” ministro Dias Toffoli, sobre Geiza Dias

“Não há noção de causalidade entre a sua participação nas reuniões e a distribuição do dinheiro”ministro Dias Toffoli, sobre Rogério Tolentino

“Ficou provado que Simone Vasconcelos tinha ciência e consciência do seu agir”ministro Dias Toffoli

“Simone se apresentou como representante de Delúbio Soares. Ela não era apenas uma empregada agindo em determinação dos seus sócios. Não parece crível que a acusada não soubvesse o caráter das elevadas quantias de dinheiro que era repassadas”ministro Dias Toffoli, citando o voto do relator Barbosa.

“Se uma pessoa sabe da origem do dinheiro e sabe do processo de lavagem, ela participou do crime. A pessoa pode não ter cometido o homicídio, mas pode ter escondido o corpo” – ministro Luiz Fux, explicando a participação no crime de lavagem de dinheiro

“Não fosse a estrutura do Banco Rural, o núcleo publicitário não teria conseguido colocar o esquema em prática”ministro Luiz Fux

“Por entender que o recebimento compreende o crime de corrupção passiva, e não de lavagem, não há como condenar João Paulo Cunha pelo crime de lavagem de dinheiro tendo como antecedendo o crime de corrupção passiva”ministra Rosa Weber

“É improvável que uma empregada de seu posto tivesse conhecimento do esquema. Reconheço que não há provas de que ela tenha agido com dolo”ministra Rosa Weber, sobre Geisa Dias

“Se estiver envolvido em quadrilha, outros delitos, isso é outra questão”ministro revisor, Ricardo Lewandowski, respondendo a Barbosa

“Pouco importa em qual item da denúncia o empréstimo foi mencionado”ministro relator, Joaquim Barbosa, esclarecendo seu voto pela condenação de Rogério Tolentino

“Eu não vejo como sustentar a tese de que Tolentino não foi mencionado na denúncia”ministro relator, Joaquim Barbosa, esclarecendo seu voto pela condenação de Rogério Tolentino

“Ele era um dos responsáveis pela omissão dos verdadeiros ou reais sacadores dos valores repassados pela SMP&B ao Banco Rural”ministro relator, Joaquim Barbosa, esclarecendo seu voto pela condenação de Rogério Tolentino

Tudo o que sabemos sobre:

corrupçãofrases do mensalãoMensalãoSTF

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.