As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Veja as frases de destaque do 22º dia de julgamento do mensalão

Redação

12 de setembro de 2012 | 21h00

João Coscelli, de O Estado de S.Paulo

No 22º dia de julgamento do mensalão, o revisor do processo do mensalão, ministro Ricardo Lewandowski, condenou o publicitário Marcos Valério e seus sócios, Ramon Hollerbach e Cristiano Paz, por lavagem de dinheiro. O ministro também julgou procedente a acusação contra a Simone Vasconcelos, diretora financeira da SMP&B, e José Roberto Salgado e Kátia Rabello, ex-dirigentes do Banco Rural.

Durante a defesa de Geiza, Lewandowski e o relator do processo, ministro Joaquim Barbosa, bateram boca. Na ocasião, o revisor disse ser importante respeitar os argumentos da defesa ao comentar a situação da ré, o que irritou o colega, que interpretou a declaração com uma mensagem indireta. Veja abaixo as frases de destaque do dia.

“As provas indicam de forma convincente de que a acusada tinha consciência do esquema e que também participava dele”  – ministro revisor Ricardo Lewandowski sobre Simone Vasconcelos.

“Tais operações, ainda que imputadas a Tolentino, foram executadas pela SMP&B, da qual era apenas advogado, e não sócio” – ministro revisor Ricardo Lewandowski.

“Não é crível que um diretor recém-empossado pudesse assenhoriar as ações do banco em relação à lavagem” – ministro revisor Ricardo Lewandowski.

“Não há nada nos autos que indique a responsabilidade de Samarane nos delitos. A responsabilidade do réu teria que ser presumida, o que não se admite no direito penal” – ministro revisor Ricardo Lewandowski.

“Julgo procedente a pretensão estatal para condenar José Roberto Salgado pelo crime de lavagem de dinheiro” – ministro revisor Ricardo Lewandowski.

“O Banco Rural em nenhuma ocasião informou ao Banco Central os reais destinatários do dinheiro sacado na boca do caixa, num claro processo de branqueamento de capitais” – ministro revisor Ricardo Lewandowski.

“A alegação da defesa no sentido de que o Banco Rural teria fornecido todos os registros das transações não favorece os réus” – ministro revisor Ricardo Lewandowski.

“Não pairam dúvidas de que Kátia Rabello concorreu pra ocultar os recursos destinados a Valério e seus sócios” – ministro revisor Ricardo Lewandowski

“Não se pode considerar que ela (Kátia Rabello) não sabia do esquema de lavagem no qual sua instituição estava envolvida” – ministro revisor Ricardo Lewandowski

“Mostra-se possível a coexistência de ambos os crimes (gestão fraudulenta e lavagem de dinheiro)” – ministro revisor Ricardo Lewandowski

“O Banco Rural disponibilizou toda sua estrutura para que Valério e seus sócios pudessem se valer para colocar o esquema em prática” – ministro revisor Ricardo Lewandowski

“Por falar em heterodoxia, este não é o julgamento mais ortodoxo já realizado nesta corte” – ministro revisor Ricardo Lewandowski, respondendo Barbosa.

“Vamos parar esse jogo de intrigas. Faça seu voto de maneira sóbria, só isso” – ministro relator Joaquim Barbosa, ao questionar o revisor sobre seu voto.

“Incriminar Geiza Dias nesse delito seria como apenar o frentista que abastece um automóvel do motorista que pratica um crime de natureza dolosa” – ministro revisor Ricardo Lewandowski

“Ela (Geiza Dias) não era um elo essencial. Se ela faltasse, ficasse doente, qualquer um poderia executar suas funções” – ministro revisor Ricardo Lewandowski

“A ré Geiza Dias exercia mera função burocrática e subalterna na empresa, e não de caráter de direção. Ela era apenas uma secretária cuja função, como disse Marcos Valério, era ‘bater cheques’” – ministro revisor Ricardo Lewandowski

“Será que um acordo de cúpula entre dirigentes do Banco Rural, da agência e do PT teria a participação de uma secretária (Geiza Dias)?” – ministro revisor Ricardo Lewandowski

“Alguém que sabe de um esquema criminoso vai agir de forma tão aberta, mandando cópias de seus emails, mandando beijos e abraços nas mensagens? Se ela foi envolvida, porque os remetentes dos emails também não foram arrolados na denúncia?” – ministro revisor Ricardo Lewandowski, sobre Geiza Dias

“Ela (Geiza Dias) entendia que era algo absolutamente normal, que estava cumprindo o papel de empregada na SMP&B” – ministro revisor Ricardo Lewandowski

“Não tendo ela participado do crime antecedente (gestão fraudulenta), não há como ser acusada por lavagem de dinheiro” – Ricardo Lewandowski, sobre Ayanna Tenório

 

Tudo o que sabemos sobre:

MensalãoministrosSTF

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.