As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Prefeitura já listou 98 terrenos para creches e CEUs, diz secretário da Educação

Ricardo Chapola

24 de janeiro de 2013 | 08h45

O Estado de S. Paulo

A Prefeitura de São Paulo tem identificados 98 terrenos onde devem ser construídas novas creches e unidades de Centro Educacional Unificado (CEU), afirmou o novo secretário de Educação, César Callegari, nesta quinta-feira, 24, em entrevista à TV Estadão. “O prefeito Haddad determinou uma força-tarefa para localizar terrenos na cidade e fazer com que esse projeto ande bem”, explicou Callegari, terceiro convidado da série de entrevistas com os novos secretários da gestão de Fernando Haddad (PT).

A busca por essas áreas integra as ações da administração municipal para tentar zerar o déficit de vagas nas creches municipais. Atualmente há 94 mil crianças na lista de espera, segundo os dados oficiais de dezembro de 2012. Sem mencionar números, o novo secretário afirmou que a expectativa é entregar novas unidades já neste ano.

Material escolar. A entrega de parte do kit escolar deve sofrer atrasos novamente neste ano. Callegari afirmou que a secretaria vai tentar amenizar a demora e os materiais escolares serão entregues até o início de fevereiro. Já os uniformes usados durante o período de inverno devem chegar às famílias até maio.

Entrevistas. A série de entrevistas da TV Estadão começou nessa segunda-feira, 21, com o titular da Igualdade Racial, Netinho de Paula (PC do B). Ele falou sobre o projeto da Prefeitura de implantar o sistema de cotas no funcionalismo público. Na quarta, 23, foi a vez do secretário de Esportes, Celso Jatene (PTB), que falou sobre o Itaquerão e ainda sobre a implementação de escolas em período integral em 17 dos 48 Clubes-Escola da capital.

Abaixo, os melhores momentos da entrevista:

12h30 – Transporte escolar: “Pretendemos propor ao prefeito formas que agilizem e que permitam que as famílias sejam as principais fiscais do transporte dos seus filhos. Nossa filosofia é aproximar mais as famílias dessa questão.” É encerrada a entrevista.

12h28 – Kits escolares: Esse ano ainda deve haver atrasos na entrega dos kits. O secretário disse estar trabalhando com fornecedores para amenizar o atraso. Os uniformes usados no período de inverno só serão entregues em maio. Já os materiais escolares devem ser entregues até o início de fevereiro, para evitar que as famílias comprem antes.

12h27 – Um dos pontos mais importantes da gestão será tratar da formação dos professores. Segundo o secretário, há discussões sobre novas unidades dos Polos da Universidade Aberta do Brasil, destinados à formação complementar dos nossos professores.

12h24 – Modelos de avaliação e bônus: “Vamos participar ativamente e de modo entusiasmado dos modelos nacionais, como o Ideb. Não vou descontinuar sem avaliar o que já foi feito. Vamos avaliar a Prova São Paulo, mas a avaliação tem que servir para alguma coisa. Sei que avaliação produz manchete, mas para nós, a avaliação tem que ser um ingrediente da ação educacional.” Sobre o bônus: “Temos que respeitar a lei. Mas minha opinião é de que profissional da educação não precisa desse tipo de prêmio para trabalhar bem, precisa de apoio. O bônus não será descontinuado, mas nosso foco é dar apoio para que eles trabalhem bem.”

12h20 – Plano de governo: “Educação é um processo dinâmico. Estamos fazendo um intenso debate. Sou avesso à pirotecnias na educação. Educação de qualidade se faz com trabalho, com trabalho continuado e com foco. Precisamos definir a estrutura curricular, trabalhar por um novo planejamento para educação de jovens e adultos.”

12h13 – Construção de CEUs: A localização de terrenos também já é feita pensando em CEUs, explica o secretário. Mas a sugestão do prefeito é que se usem equipamentos já existentes, como uma biblioteca, para ser adaptado como CEU.

12h10 – De acordo com o secretário, Haddad fará um convite a empresas com foco social para orientá-las a como montar instituições para atender filhos e filhas dos seus empregados e moradores do entorno. Em contrapartida a administração dará apoio financeiro. Com essas três ações (novas creches, conveniadas e parceria com empresas) a secretaria espera zerar o déficit de vagas durante os quatro anos do governo Haddad.

12h07 – Fila de espera nas creches: “São 94 mil registros de famílias que pediram vagas em creche. Esse é o dado final de dezembro. Nosso foco é esse. ” Sobre as creches conveniadas, o secretário diz que será feito um diagnóstico da qualidade dessas unidades. “Nossa ideia não é suspender convênios. Ideia é, se houver coisa errada, ir corrigindo. ”

12h – Creches municipais: “Estamos na fase de localização de terrenos. Haddad determinou força-tarefa para localizar terrenos e fazer com que a coisa ande bem. Já temos 19 terrenos prontos para fins de encaminhamento ao Ministério da Educação”, diz o secretário. Segundo ele, nesses terrenos as creches devem ser finalizadas em um ano. Mas já em 2013, algumas unidades devem ser entregues. Callegari afirma que 98 terrenos já foram identificados, alguns já disponíveis, e outros que serão desapropriados para fins de construção das creches. O custo da desapropriação será da Prefeitura.

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.