As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Secretário municipal de Esportes diz que 17 clubes já poderiam ser escolas integrais

Ricardo Chapola

23 de janeiro de 2013 | 09h00

O secretário municipal de Esportes de São Paulo, Celso Jatene, afirmou nesta quarta-feira, 23, em entrevista à TV Estadão, que a implementação de escolas em período integral já teria condições de ser feita em 17 dos 48 Clubes-Escola espalhados pela capital, que têm a possibilidade de funcionar em caráter misto: para atividades escolares e esportivas. O programa, que se vale de centros esportivos para complementar a carga horária escolar, é seu principal projeto à frente da pasta, disse.

Jatene defendeu maior participação da secretaria da Educação na proposta das escolas integrais e prometeu que estarão em funcionamento até o fim de seu mandato. “Vamos chegar no quarto ano de governo com uma grande quantidade de crianças inscritas”, disse.

A entrevista com Jatene faz parte de uma série de conversas com os novos secretários da Prefeitura eleitos para a gestão de Fernando Haddad (PT) e foi transmitida ao vivo pela TV Estadão às 12h. Os internautas puderam enviar perguntas pelo Twitter, usando a hashtag #estadaosecretarios, ou pelo Facebook.

Além das escolas em tempo integral, o secretário falou de outras propostas e desafios nesta gestão. Ele defendeu parcerias com academias para aulas gratuitas para idosos e a realização de viradas esportivas aos finais de semana em 31 pontos da cidade.

Reiterou também o compromisso de recuperar os centros olímpicos da capital e afirmou que já começou a conversa com clubes de futebol para que paguem as contrapartidas previstas para o uso de áreas públicas. “Já tive uma reunião com dirigentes do Corinthians”, citou, explicando que o clube deve cerca de R$ 4 milhões em contrapartidas até 2014. “Minha ideia é que o clube ajude a revitalizar oito centros esportivos no entorno do estádio Itaquerão”, mencionou.

Ainda no terreno do futebol, Jatene prometeu que o Pacaembu, estádio municipal, não ficará abandonado quando Palmeiras e Corinthians concluírem as obras de suas arenas. “A população tem que usar mais o Pacaembu, tem que saber que o estádio pertence a ela”, disse o secretário, que leva em consideração fazer parcerias com a iniciativa privada para manter o local. Uma das hipóteses para ampliar a utilização do estádio é levar atividades da escola integral para suas dependências, cogitou.

Política

A nomeação de Jatene para a pasta fez parte de um acordo firmado entre o presidente da sigla, Campos Machado, e a sua bancada de vereadores. Ele liberou o partido a apoiar Haddad, mas pediu em troca uma secretaria no novo governo. A secretaria é considerada estratégica em razão do orçamento e da Copa do Mundo de 2014.

Sobre a posição de seu partido nas eleições presidenciais de 2014, o secretário procurou manter-se neutro sobre um possível apoio ao PT. “No PTB sou só um soldado, não sou dirigente’, disse ele.

Na segunda-feira, 21, o secretário da Promoção da Igualdade Racial, Netinho de Paula (PC do B), abriu a série de entrevistas. Nesta quinta, 24, será a vez do titular da Educação, César Callegari, falar sobre os planos de sua gestão para o setor.

Veja os melhores momentos da entrevista:

13h00 – Encerramento da entrevista.

12h28 – “Quando você está na vida pública e surge uma oportunidade dessas, você não pode jogar fora”, diz o secretário, que abdicou do quarto mandato na Câmara dos Vereadores para assumir o posto. O cargo ficou com o humorista Marquito, sem experiência na política, o que tem gerado críticas a ele.  ” A participação dele é totalmente legítima. O parlamento é a casa do povo”, disse.

12h25 – “No PTB sou só um soldado, não sou dirigente”, diz sobre apoio de seu partido ao PT do prefeito Fernando Haddad. Jatene, no entanto, manifesta apoio a Haddad e acredita que é um homem “preparado”.

12h22 – “Esporte 24” horas é outro  projeto importante pretendido por Jatene.  Segundo ele, a previsão é implantar pequenas “viradas esportivas” durante o fim de semana, em 31 pontos da cidade.  “Quando a cidade de Nova York implantou as medidas de tolerância zero, essa foi uma das alternativas preferidas da população”, disse o secretário, para quem a medida favorece a inserção social e vai contra a criminalidade.

12h21 – O Corinthians teria de pagar cerca de R$ 4 milhões em contrapartidas até 2014, diz Jatene.

12h18 – Corinthians, São Paulo e Palmeiras ocupam áreas da Prefeitura e precisariam pagar uma contrapartida. Sobre a questão, Jatene afirmou que uma reunião já foi feita com o Corinthians. “Minha ideia é que o Corinthians ajude a revitalizar oito centros esportivos no entorno do estádio Itaquerão”.

12h17 – Uma das ideias do secretário é implementar o cartão-idoso, uma parceria da secretaria com academias para que os idosos possam usar os espaços gratuitamente. Seria feito um cadastro dos interessados, para posterior distribuição entre os locais de preferência de cada um. Uma contrapartida para as academias, como descontos no IPTU, poderia ser implementada no futuro, diz Jatene.

12h15 – Os centros olímpicos ficariam  na Vila Maria, Santo Amaro, Pirituba e Vila Manchester. “Se tivermos projetos bons e que fiquem como legado, o ministério se mostrou disposto a mandar os recursos para as obras”.

12h13 – Jatene diz que já foi entrou em contato com o ministro dos Esportes para a retomado do projeto Rede Olímpica, transformando quatro equipamentos da Prefeitura em equipamentos olímpicos.

12h10 – “A população precisa saber que o Pacaembu é dela”. Secretário afirma que os paulistanos devem usar mais o estádio, para que dentro de cinco anos não se deteriore. “Vamos abrir as portas para as pessoas”.

12h06 – Sobre o fim que terá o Estádio do Pacaembu, diante de novos estádios dos principais times paulistanos, Jatene acredita que Corinthians, São Paulo, Santos e Palmeiras continuarão a usar o estádio. Ele defende novos usos para o estádio. “Vamos colocar o Pacaembu no programa de implementação de escolas em tempo integral”, afirma. Jatene admite parcerias com a iniciativa privada para administrar o estádio. “Não vamos deixá-lo abandonado”.

12h04 – “Vamos chegar no quarto ano desse governo com uma quantidade bem grande de crianças em período integral, diz o secretário”, que em 2005 apresentou o projeto de lei das escolas em tempo integral na Câmara dos Vereadores. Ele admitiu, no entanto, que talvez não seja possível atender todas as crianças até o fim do mandato.

12h00 – Sobre o programa de escolas em período integral, Jatene diz que  o  Clube Escola, voltado sobretudo a atividades esportivas, está esvaziado em relação à ideia inicial, fruto de um projeto apresentado por ele na Câmara do Vereadores em 2005. A ideia, era haver maior integração dos espaços com a educação. “O prefeito pediu que estudássemos a integração dos espaços esportivos e escolares”, disse ele, que defende o modelo já usado nos CEUs. Dezessete equipamentos já estariam aptos a ser multiuso. “Isso vai ajudar a dar uma arrancada neste projeto”. Segundo Jatene, a secretaria da Educação deve participar mais da implementação do projeto, o que, na sua visão, não ocorreu no passado.