Candidatos a vice de SP focam debate no tema da saúde
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Candidatos a vice de SP focam debate no tema da saúde

Lilian Venturini

25 de outubro de 2012 | 07h35

Bruno Siffredi, de O Estado de S.Paulo

O tema da saúde dominou o debate entre os candidatos a vice-prefeito de São Paulo, promovido nesta quinta-feira, 25, pela TV Estadão. Nádia Campeão (PC do B), companheira de chapada de Fernando Haddad (PT), e Alexandre Schneider (PSD), da chapa de José Serra (PSDB), defenderam suas posições sobre o tema durante o encontro.

Os candidatos foram questionados pelo jornalista Daniel Bramatti, do jornal O Estado de S.Paulo, sobre a polêmica envolvendo os convênios da Prefeitura de São Paulo com entidades privadas na área da saúde. Primeiro a responder, Alexandre Schneider disse que seu partido já deixou claro sua posição favorável às Organizações Sociais na Saúde (OSs) e acusou o partido do candidato rival de manter posição pouco clara sobre o tema. Por sua vez, Nádia Campeão defendeu o Sistema Único de Saúde (SUS) como modelo a ser priorizado pela gestão caso seja eleita, mas destacou que não pretende acabar com as OSs.

Vices discutem a criação de creches em SP:

O debate foi dividido em três blocos e teve uma hora de duração. Os candidatos responderam às perguntas formuladas pelo moderador, Roberto Godoy, e por jornalistas do Grupo Estado.

Vice de Haddad diz que Serra não deveria ter atendido ao partido:

Sintonia. Os candidatos mostraram que também mantêm posições próximas sobre alguns temas. Ao responderem uma pergunta sobre a situação das calçadas na cidade, Alexandre Schneider e Nádia Campeão concordaram que a atual legislação precisa ser revista.

Schneider disse que a lei atual, que responsabiliza apenas o morador pela manutenção da calçada de sua casa, não funciona porque muitas pessoas não têm meios para manter o pavimento em ordem, principalmente na periferia. Nádia Campeão também defendeu a revisão da legislação e destacou que o fato de a população brasileira estar envelhecendo. Ela lembrou que as pessoas mais velhas estão entre as que mais sofrem com o calçamento de má qualidade.

Vices negam denúncias em secretarias que comandaram:

Conclusão. Em suas considerações finais, os dois candidatos mostraram confiança em relação à vitória eleitoral. Nádia Campeão observou que, no primeiro turno da eleição, a população de São Paulo deixou claro a sua preferência por candidaturas “de mudança”. Alexandre Schneider defendeu a gestão de Serra, que “fez muito por São Paulo”, e destacou o resultado da votação no primeiro turno, em que o tucano terminou em primeiro.

Veja como foi a cobertura minuto a minuto:

17h01 – Termina o debate entre os candidatos a vice-prefeito de São Paulo.

17h00 – Alexandre Schneider defende a gestão de José Serra, que “fez muito por São Paulo”. O candidato a vice destaca que a população de São Paulo já conhece o trabalho do tucano e diz acreditar que, por isso, ele deve ser eleito no próximo domingo.

16h59 – Nádia Campeão faz as suas considerações finais. Ela agradece a oportunidade para apresentar as suas propostas e afirma que a população de São Paulo deixou claro no primeiro turno a sua preferência por candidatos que defende mudanças na gestão. Para ela, São Paulo quer mudar de gestão e por isso deve eleger o candidato petista Fernando Haddad.

16h57 – Schneider diz que a acusação sobre a compra de uniformes é mentirosa. Ele afirma que está até processando um veículo que repercutiu a informação. O candidato a vice diz que sua gestão recebeu muito menos processos do que a gestão do PT em São Paulo.

16h55 – Nádia Campeão, ao comentar a resposta, ressalta que essa é uma oportunidade para o rival explicar os processos e as acusações contra sua gestão. Ela cita a acusação de formação de cartel na compra de uniformes.

16h54 – Alexandre Schneider afirma que acredita que sua gestão na Secretaria de Educação teve ótimos resultados. Ele destaca a implementação de projetos nas escolas públicas durante o seu período à frente da pasta.

16h53 – Nadia Campeão diz que prefere falar sobre sua gestão. Ela destaca os feitos à frente da Secretaria de Esportes no governo de Marta Suplicy e diz nunca foi alvo de nenhum processo. Campeão ressalta que, para ela, isso é motivo de orgulho.

16h50 – Pergunta que abre o terceiro e último bloco refere-se a denúncias. O mediador questiona como cada um dos candidatos avaliam a gestão do outro.

16h48 – Nádia Campeão concorda e diz que também defende a revisão da atual legislação para fazer com que a Prefeitura tenha maior controle sobre a situação das calçadas. Ela destaca o fato que a população brasileira está envelhecendo e que pessoas mais velhas, assim como deficientes físicos e visuais, estão entre as que mais sofrem com a falta de qualidade no calçamento em São Paulo.

16h45 – Schneider afirma que a atual lei, que responsabiliza apenas os moradores pela manutenção da calçada na frente de sua casa, deve ser revisto, principalmente nas periferias. Ele diz que muitas pessoas não tem meios para manter as calçadas em ordem e isso é um problema para todos os cidadãos.

16h44 – Agora, os candidatos respondem uma pergunta sobre a situação das calçadas em São Paulo.

16h41 – Ao comentar a resposta, Alexandre Schneider afirma que a proposta sobre os leitos, na verdade, pretende garantir que convênios médicos paguem ao Estado quando pacientes conveniados usam os hospitais públicos.

16h40 – Nádia Campeão defende o Sistema Único de Saúde (SUS) e diz que esse é o modelo que ela considera mais próximo da visão do seu partido. A candidata a vice de Haddad nega que pretenda acabar com as OSs e diz que está preocupada com a proposta do partido rival de ceder 25% dos leitos do SUS para a iniciativa privada.

16h37 – Alexandre Schneider afirma que seu partido já deixou claro que quer manter as OSs, sistema de parceria com hospitais particulares. Ele questiona o posicionamento do candidato rival.

16h35 – O jornalista Daniel Bramatti, do jornal O Estado de S.Paulo, faz uma pergunta para os candidatos sobre a área da Saúde. Ele cita a polêmica envolvendo o posicionamento dos candidatos sobre os convênios público-privados criados pela Prefeitura.

16h33 – Ao comentar a resposta, Schneider afirma que as iniciativas “devem ser combinadas” para solucionar os diversos problemas da cidade. Na tréplica, Nádia campeão destaca que áreas centrais com imóveis abandonados, como a “orla ferroviária”, devem entrar nos planos da Prefeitura.

16h31 – Nádia Campeão afirma que a cidade precisa retomar “em ritmo acelerado” a construção de novas moradias em São Paulo. Ela afirma que, em São Paulo, “muita gente vive com o bolsa-aluguel” e que isso precisa mudar. Ela também cita moradores de áreas de risco como exemplo de quem deveria ser contemplado pela iniciativa.

16h29 – O mediador faz uma pergunta sobre a situação das favelas em São Paulo. O primeiro a responder é Alexandre Schneider. Ele afirma que São Paulo é uma cidade com bom orçamento, mas muitos problemas. Ele diz que a gestão atual implementou o maior programa de urbanização de favelas na cidade.

16h25 – Alexandre Schneider afirma que a decisão de José Serra de deixar a prefeitura para se candidatar ao governo do Estado foi aprovada pela população de São Paulo. Ele destaca a vitória eleitoral na disputa pelo governo estadual e a vitória de Kassab na Prefeitura, contra a atual ministra da Cultura, Marta Suplicy.

16h24 – Nádia Campeão garante que o candidato do PT ficará os quatro anos no cargo. Ela afirma que o projeto de sua chapa não é usar a cidade para alcançar outros cargos.

16h22 – O mediador apresenta uma pergunta enviada por um internauta. Ele pergunta se os candidatos Serra e Haddad vão deixar a prefeitura para concorrer a outros cargos em 2014.

16h18 – O candidato a vice da chapa de José Serra, Alexandre Schneider, disse que as questões devem ter o mesmo peso para os eleitor paulistanos. Ele admite a existência de problemas na cidade, mas diz que a questão ética também é importante.

16h12 – A candidata a vice de Haddad, Nádia Campeão, afirma que para ela, é impossível que as questões nacionais, como o tema da corrupção, não sejam relevantes durante a eleição para prefeito. Ela diz acreditar, no entanto, que os temas da cidade são os que têm maior importância para os eleitores.

16h10 – Começa o debate. A primeira pergunta é do moderador. Ele pergunta o que, para os candidatos, vai definir a escolha dos eleitores no domingo: as questões administrativas ou as questões relacionadas à ética.

15h59 – Candidatos a vice já estão no estúdio da TV Estadão.

 

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.