As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Vice de Soninha diz que votaria em Serra caso chapa não vá para 2ª turno

luizamonteiro

13 de setembro de 2012 | 07h30

O Estado de S. Paulo

Em entrevista à TV Estadão nesta quinta-feira, 13,  Lucas Albano (PMN), vice da candidata Soninha Francine (PPS) à Prefeitura de São Paulo, afirmou que votaria em José Serra (PSDB), caso a chapa não chegue ao 2ª turno. Em uma possível disputa entre Celso Russomanno (PRB) e Fernando Haddad (PT), Albano disse que escolheria o petista, apesar de  não apoiar o partido. “O Haddad, embora seja do PT, não foi respingado. Não temos um passado muito amistoso com o partido. Eles aprontaram algumas coisas com a gente (PMN)”, argumentou.

O advogado Lucas Albano é presidentes estadual do Partido da Mobilização Nacional (PMN) paulista. Ele foi candidato a senador em 2002, a deputado federal em 2006 e 2010 e a vice-prefeito em 2008.  Albano terá 30 minutos para apresentar suas propostas e responder às perguntas de jornalistas do Grupo Estado. O internauta também pode participar enviando perguntas pelo Twitter, usando a hashtag #viceSoninha, pelo Facebook ou ainda pelo e-maileleicoes2012@estadao.com.

Já foram entrevistados Alexandre Schneider (PSD), vice de José Serra (PSDB),  Nádia Campeão (PC do B), vice de Fernando Haddad (PT), Luiz Flávio D’Urso (PTB), vice do candidato Celso Russomanno (PRB),  Joaquim Grava, vice de Paulinho da Força (PDT), Marianne Pinnoti, vice de Gabriel Chalita (PMDB) e Edmilson Costa (PCB), vice de Carlos Giannazi (PSOL).

Abaixo, os melhores momentos da entrevista:

15h32 – Albano diz que resolveu entrar na política após o desastre do Plano Cruzado de Sarney.

15h31 – Albano diz que Juscelino  Kubitschek é sua inspiração política. “Ele não teve medo de mudar a capital federal, foi lá e fez”.

15h28 – Albano diz que é contra a progressão continuada. “O jovem tem que aprender, se não aprender, problema dele, faz de novo, todo mundo passa por isso”.

15h26 – Albano fala sobre a legalização da maconha, defendida por Soninha: “É um assunto que não envolve só a questão policial. Eu não tenho uma opinião formada a esse respeito”.

15h21 – “O metrô está saturado, isso seria competência do governo estadual. Acho que a Prefeitura tem que ter uma participação de investimento, porque o metrô está correndo dentro do município. Acho interessante investir no momento nos corredores de ônibus e nos expressos. Mas eu acho que SP já saturou, não cabe mais ninguém aqui dentro. Mas deveria ter um plano proibindo construções gigantescas, como shoppings, prédios resindencias”. Albano diz que teria que levar construções civis para a periferia.

15h19 – Eu como asdvogado, estou gostando muito da atuação do ministro Joaquim Barbosa no mensalão. Acho que ele está sendo muito centrado. Agora, o revisor não sei, parece que ele é ligado com um pessoal de São Bernado do Campo.

15h17 – Albano diz que votaria no Serra, caso Soninha não fosse para o 2ª turno. “O Haddad, embora seja do PT, ele não foi respingado. Entre Russomanno e Haddad, votaria no Haddad”

15h14 – O Kassab deu uma certa continuidade ao governo anteior. mas com a ideia dele fixa de transformar SP em uma cidade estilo europeu, com Cidade Limpa, ele esqueceu de cuidar da nossa periferia.

15h10 – Fomos (o PMN) procurados pelo PSDB. Na outra eleição, apoiamos o Alckmin, então, temos certa ligação com ele. O PT não, porque não temos um passado muito amistoso. Eles aprontaram algumas coisas com a gente. Persona non grata. Eles oferecem cargos no governo, e apresentamos pessoas gabaritadas, com currículo, liagadas ao serviço público, e eles simplesmente ignoraram isso. O único que entrou no governo e trabalhou no governo de Lula, foi o que adaptou a transpoição do Rio São Francisco. Depois colocaram ele no IBAMA. Ele descobriu um superfaturamento no Amazônia, ele entrou em choque quando foi questionar”.

15h07 – “Estamos trabalhando para chegar no 2ª turno. É claro que alguma coisa saiu de rota, essa pesquisa apontando Russomanno como possível eleito. Saiu de rota no sentido de que os candidatos mais experientes, como o Serra, não estivessem esperando. Talvez, ele esperasse mais o candidato do PT. Foi uma surpresa para todo mundo. Ele (Russomanno) é mais conhecido pelos programas que ele fez em defesa do consumidor. Não sei se seria o candidato ideal porque ele está sendo aparado pelas facções religiosas e não sei se depois ele vai ter algum problema de administrar esse apoio”. Albano diz que as igrejas podem querer algo em troca depois. “Obviamente se ele for eleito, vão apresentar a fatura depois”.

15h06 – Albano diz que é formado em Admistração de Empresas e também é advogado. “Minha bagagem na área empresarial me qualifica qualquer substituição a prefeita”.

15h04 – Albano diz que muitas vezes eleitor não sabe quem é o vice e quando este assume por ser alguém totalmente despreparado. “O vice tem que ser uma pessoa conhecida do eleitor”.

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.