As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Vice de Russomanno nega ‘trocas’ com igrejas e promete regularização das que estão fora da lei

luizamonteiro

10 de setembro de 2012 | 07h30

O Estado de S. Paulo

Em entrevista à TV Estadão,  nesta segunda-feira, 10, o advogado e ex-presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (AOB), Luiz Flávio D’Urso (PTB), vice do candidato Celso Russomanno (PRB) à Prefeitura de São Paulo negou que haja acordo de “trocas” com igrejas em busca de apoio. “Não negociamos nada com a igreja. Se a igreja quer nos apoiar é por conta das propostas que estamos apresentando”, justificou. D’Urso ainda afirmou que caso Russomanno seja eleito, sua gestão pretende regularizar a situação de igrejas que estejam fora da lei.  “A ideia não é mudar a legislação,  é criar mecanismos para que ela esteja dentro da lei. Russomanno não vai perseguir nenhuma igreja, vai regulamentar “.

Na série Entrevistas Estadão  com os vices já foram entrevistados,  Joaquim Grava, vice de Paulinho da Força (PDT), Marianne Pinnoti, vice de Gabriel Chalita (PMDB) e Edmilson Costa (PCB), vice de Carlos Giannazi (PSOL).

Nesta terça-feira, 11, será a vez de Nádia Campeão (PC do B), vice de Fernando Haddad (PT); na quarta, 12, Alexandre Schneider (PSD), vice de José Serra (PSDB); e Lucas Albano (PMN), vice de Soninha Francine (PPS), na quinta, 13.

Abaixo, os melhores momentos da entrevista:

15h28 – Vice diz que problema das drogas pode ser resolvido com ajuda da segurança pública. D’Urso diz que Guarda Civil Metropolitana pode prender em flagrante traficante de drogas.”Se isto é possível,já temos um campo de ação. Eles estão armados, então, consegue enfrentar. Esse agente pode ser utilizado para isso e apreender de materiais proibidos e pirateados, não só o flagrante. Dá para ir mais longe e estabelecer convênios com a PM e a Polícia Civil”. Vice diz que guardas noturnos não atuariam como policiais, mas colaborariam como “olheiros” para acionar a polícia. Vice diz que esses guardas nortunos têm que ser cadastrados. “Ele é alguém sério, alguém honesto? Ele pode ser olheiro de um bandido”.

15h17 -“Sentimos que a população reclama mais é da saúde”.

15h25 – “Se nós tivermos no 2ª o turno o Serra, óbvio, que o PT não vai apoiar o Serra contra nós, a tendência é que esteja conosco (PT). Se tivermos, o Haddad, o PSDB não vai apoiar o PT. No 2ª turno, tenho uma esperança muito forte que estejamos”. Vice diz que Russomanno tem mais tempo de TV por causa de coligação com PTB. “Hoje não tem pé de igualdade na disputa”.

15h23 – “As pessoas falaram que quando ele (Russomanno)  saísse da televisão, sua intenção de voto diminuiria, e isso não aconteceu”.

15h22 – “O Celso por não ter padrinho político, estabeleceu que cada eleitor é o seu padrinho. Ele não tem realmente um padrinho de peso, como alguns outros têm”.

15h19 -“Não é à toa que Lula foi buscar um nome novo, é visível que há um degaste nos nomes antigos”.

15h18 – “Esse suposto fenômeno do Celso é um convergência de momentos. É um rapaz que está a anos na televisão. Isso é um peso enorme para população conhecer o candidato. Em segundo lugar, ele fez de seu programa um instrumento de defesa ao consumidor. Então, fica a imagem de alguém que defende o povo. Na periferia, vejo as pessoas chegarem nele com muito carinho, é como se fosse um astro, um ídolo”.

15h16 – Vice nega que haja “trocas” com igrejas: “Se a Igreja quer nos apoiar é por conta das propostas que estamos apresentando”.

15h14 – “Não negociamos nada com a igreja. Se uma igreja não tem um alvará, é preciso verificar por que não tem, ver se precisa de alguma construção para se adequar. O processo é ajudar quem está à margem da lei, se adequar à lei”.

15h10 – Candidato diz que buscou uma aproximação da Igreja Renascer, da bispa Sônia e de Estevam, para conhecer o Celso Russomanno e seus propósitos. Vice diz que Russomanno não vai perseguir igreja nenhuma, vai regulamentar e colocar dentro da lei. “A ideia não é mudar a lei, se tem alguma igreja à margem da lei, e isto não é bom,  é criar mecanismos para que ela esteja dentro da lei”.

15h08 – Vice comenta importância da Igreja na campanha: “Todos setores organizados da sociedade é bom que se posicionem politicamente, não só a Igreja”.

15h05 – Vice comenta pastor pedindo votos para Russomanno: “Fomos (ele e Russomanno) na Igreja Evangélica a convite do líder. A ideia era estar lá como aconteceu nas outras igrejas, de receber uma bênção. Além da benção, não tínhamos conhecimento do iria acontecer. Não acho que houve infração da legislação eleitoral, eu não presenciei pedido de votos, pelo o que eu me lembre. O pastor repetiu inúmeras vezes nome do Celso e fez referências elogiosas”.

15h – D’Urso diz que a importância do vice é quando este colabora com as atividades do prefeito. “Quando eu conversei com Russomanno, eu era pré-candidato a prefeito pelo PTB, houve uma pré-disposição que eu, como vice, tivesse um papel ativo. A ideia é um atuação permanente durante toda gestão”.

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.