As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Presidente da SPTuris, Marcelo Rehder quer começar reforma de Interlagos até o final do ano

Lilian Venturini

01 de fevereiro de 2013 | 11h29

O presidente da SPTuris, Marcelo Rehder, foi o sexto convidado da série de entrevistas transmitidas pela TV Estadão com a nova equipe composta por Fernando Haddad na Prefeitura. No encontro, transmitido ao vivo, às 12h, Rehder afirmou esperar que as obras de adaptação do Autódromo  de Interlagos, com mais boxes para as equipes, comecem até o final deste ano. A reforma é uma das exigências da  Federação Internacional de Automobilismo (FIA) para prorrogar o contrato com a capital paulista, que vence em 2014. Caso os pedidos sejam atendidos, a prova, um dos principais eventos da cidade, ficará  garantida em São Paulo ao menos até 2020.

À frente de uma empresa de capital misto (97% da Prefeitura e o restante da iniciativa privada) , Rehder é um dos nomes da administração do ex-prefeito Gilberto Kassab (PSD) mantido por Fernando Haddad (PT) nos quadros da administração municipal.

Com status de secretário, ele também falou sobre a segurança da plateia no desfile das escolas de samba no Anhembi, tendo em vista a recente tragédia em Santa Maria, onde 236 morreram após o incêndio em uma  boate, no domingo. “O Anhembi oferece todas as condições de segurança”, garantiu. Segundo ele, cada um dos camarotes terá de ter uma licença específica atestando que está dentro das normas.

Já participaram da série o titular da Segurança Urbana, Roberto Porto; o titular da Promoção da Igualdade Racial, Netinho de Paula; o secretário de Esportes, Celso Jatene; o titular da Educação, César Callegari e o responsável pela pasta de Relações Governamentais, João Antonio.

Acompanhe os melhores momentos da entrevista:

12h27 – “A SPTuris é uma empresa técnica que tem funcionado. Está há oito anos com mesma base”, diz Rehder.

12h24 – A SPTuris é uma empresa de capital aberto, com cerca de 97% das ações nas mãos da Prefeitura. O lucro no ano passado foi em torno de R$ 2,5 milhões, diz Rehder.

12h23 – “A capacitação das pessoas é muito importante, não só para a Copa do Mundo. É um gargalo”, admite, referindo-se especialmente aos cursos de idiomas.

12h21 – O city tour por SP, a exemplo do que ocorre em outras capitais do mundo, está em fase de implementação. “Acredito que até o final do ano, começo do ano que vem, ele poderá estar funcionando”. A implementação depende de trabalhos da Secretaria de Transportes.

12h18 – Sobre os transportes na Copa do Mundo. “Acho que as obras que estão sendo feitas vão suprir (a demanda)”, diz, mencionando que outros eventos reúnem até mais pessoas do que a competição na capital. “Todo o planejamento está sendo feito agora. Instalamos o comitê SP Copa e os estudos já começaram.”

12h15 – Sobre a rede hoteleira em São Paulo. “Tivemos um prazo sem investimento em novos hoteis pelo ‘boom imobiliário’, os terrenos ficaram muito caros”, diz. “Mas acredito que isso (os investimentos em hotéis) já foram retomados”. No ano passado, a ocupação hoteleira média na cidade foi de 66%, ante 69% em 2011, quando a capital bateu seu recorde.

12h14 – “Como todos os eventos em SP, vem se aprimorando ano a ano”, diz Rehder a respeito da Fórmula Indy.

12h11 – Sobre as reformas exigidas pela FIA no autódromo de Interlagos para realização da Fórmula-1. “Haddad está muito empenhado nisso”, garante. “A pista é tida como uma das melhores do mundo e está muito bem”, diz. “Os boxes, porém, ficaram pequenos em tamanho e número. Temos projetos para fazer mais boxes na reta oposta.  A ideia é que a construção comece até o final deste ano e que eles fiquem prontos no ano que vem.” O contrato com a FIA vence em 2014 e a Prefeitura negocia para que ele seja expandido até 2020. A obra nos boxes é um requisito para o prolongamento da parceria com a FIA. O custo da nova estrutura ficaria entre R$ 120 e R$ 140 milhões.

12h10 – “São Paulo tem a maior infraestrutura turistica do Brasil, com cerca de 42 mil quartos”, afirma.

12h08 – O presidente é um dos poucos remanescentes do quadro do ex-prefeito Gilberto Kassab. Sobre as metas da atual gestão, diz. “Esperamos continuar com todos os eventos e melhorá-los cada vez mais’, afirma. “São Paulo tem condições de ter um grande evento por semana”, acredita, mencionando as vantagens econômicas para a cidade.

12h07 – A respeito das mudanças na apuração  do Carnaval, por causa do incidente ocorrido, o presidente acredita que tudo correrá bem e que as escolas foram avisadas com antecedência suficiente.

12h05 – Sobre a segurança no Carnaval no Anhembi, que receberá cerca de 30 mil pessoas na arquibancada. “O Anhembi oferece todas as condições de segurança”, garante. Segundo Rehder, cada um dos camarotes solicita uma licença específica para a segurança.

12h05 – Começa entrevista

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.