As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Tucano diz ter ficado com ‘dúvida’ sobre argumentos de Serra

TANIA MARIA BARBOSA MARTIN

11 de fevereiro de 2011 | 18h26

Julia Duailibi

Secretário-geral da Presidência da República no governo FHC, Eduardo Graeff fez uma ressalva ao artigo publicado nesta quinta por José Serra no jornal O Globo. Em seu blog, Graeff diz ter ficado com dúvidas a respeito do texto, embora diga ter achado o artigo “ótimo”.

“Ele começa alertando a oposição para o risco de ‘perder tempo em embates menores, combates internos, fantasmas ou antecipações irrealistas, como trazer 2014 para hoje’. Na seqüência, diz que a oposição tem que se mexer porque é o que os seus eleitores esperam, o que a democracia precisa e porque parada ela não vai criar alternativa de poder”, expõe Graeff, que transcreve o seguinte trecho do texto de Serra: “Uma eleição presidencial não é uma corrida de curta duração, de 45 dias, mas uma maratona de quatro anos”.

A partir da transcrição, Graeff questiona: “Concordo totalmente com esta última afirmação. Minha dúvida é como ela se compatibiliza com a anterior”. Então completa: “Se a maratona da eleição presidencial dura quatro anos, então ela já começou ou deveria ter começado para o PSDB. Como, então, não trazer as alternativas de 2014 para hoje? Como fazer de conta que o PSDB não tem presidenciáveis que vão disputar a preferência do partido e dos eleitores?”.

Tudo o que sabemos sobre:

Eduardo GraeffJosé Serra

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.