As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

‘Tem uma mineira no Planalto’, diz Dilma em Uberaba

Lilian Venturini

17 de março de 2011 | 21h29

Roldão Arruda, de O Estado de S. Paulo

Após um amistoso encontro com o governador paulista Geraldo Alckmin (PSDB) na quarta-feira, 16, a presidente Dilma Rousseff (PT) trocou cordialidades e elogios com outro governador tucano, nesta quinta-feira, 17. Dessa vez foi Antonio Anastasia, de Minas Gerais, a quem ela chamou de “nosso querido governador e excelente parceiro”. Minutos antes ele havia se referido à  presidente como “valorosa mineira”.

A cordialidade mineira de Anastasia chegou a detalhes. No breve discurso (5m30s) que fez durante a solenidade, em todas as vezes em que se referiu à  primeira mandatária do País utilizou a expressão “presidenta”, do jeito que ela gosta. Por outro lado, fez questão de destacar a origem mineira de Dilma, nascida em Belo Horizonte, na abertura e no fecho de sua fala. “Seja bem-vinda ao seu estado natal”, disse. “Nós mineiros estamos orgulhosos da presidenta que nasceu entre nós”.

Para Anastasia, esse tipo de relacionamento está ligado à tradição mineira da hospitalidade, mas vai além disso. Deve-se, explicou no discurso, ao ní­vel de maturidade política do Brasil de hoje e à  busca de um melhor nível de gestão nas atividades que envolvem interesses e obrigações da União e do Estado.

“Temos a mais absoluta e serena convicção de que parcerias como as que estão sendo feitas nessa data serão inúmeras ao longo dos próximos anos” , afirmou, referindo-se ao protocolo assinado em Uberaba. “Parcerias bem-sucedidas acabam levando, como por natureza, a resultados extremamente positivos.”

Dilma, que visitava Minas pela primeira vez após ter sido eleita presidente, parecia muito à  vontade. Lembrou que foi em Uberaba que seus pais se conheceram, antes de mudarem para Belo Horizonte. “Sinto uma imensa alegria voltar ao solo de Minas, onde nasci. Uberaba é de certa forma a minha terra de origem.”

No seu discurso de 35m30s, ela também destacou a importância das parcerias com governos estaduais e municipais. “Vocês podem ter certeza que eu sou municipalista”, disse.

Ao final, ela ressaltou mais uma vez sua mineiridade: “Tenho um grande compromisso com Minas Gerais. Queria dizer a vocês que podem ter certeza: tem uma mineira no Palácio do Planalto.”

Coube a Dilma lembrar a atuação do ex-presidente e padrinho polí­tico Luiz Inácio Lula da Silva (PT), na história do planejamento da fábrica e do gasoduto, enquanto Anastasia destacava o papel do ex-governador e também padrinho Aécio Neves (PSDB). Os dois se uniram, no entanto, nos elogios que fizeram ao ex-vice presidente José Alencar, pelo seu empenho para que as duas obras saí­ssem do papel.

Doente e impossibilitado de comparecer ao evento, Alencar agradeceu com uma carta ao convite que lhe fizeram para ir a Uberaba. Mandou congratulações a todos pela obra que “marca um novo ciclo de progresso e desenvolvimento”.

Mais conteúdo sobre:

Antonio AnastaiaDilmaMinas Gerais