As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Supremo Tribunal Federal arquiva investigação contra Temer

Lilian Venturini

10 de maio de 2011 | 18h11

Mariângela Gallucci, de O Estado de S. Paulo

O vice-presidente Michel Temer não é mais investigado no Supremo Tribunal Federal (STF). O ministro do STF Marco Aurélio Mello adotou o entendimento do procurador-geral da República, Roberto Gurgel, de que não existiam provas novas contra Michel Temer numa investigação de suspeitas de corrupção no Porto de Santos.

A apuração já tinha sido arquivada anteriormente. Apenas elementos novos poderiam autorizar a reabertura, segundo o procurador. “As provas colhidas não trouxeram elementos novos que autorizem a reabertura da investigação, já arquivada, contra Michel Temer”, afirmou o procurador em sua manifestação ao STF.

A decisão foi com base no requerimento do procurador-geral da República, Roberto Gurgel, enviado em abril. Para Gurgel, os fatos noticiados no inquérito já foram apurados e, por decisão do então procurador-geral, Geraldo Brindeiro, a investigação foi arquivada. Brindeiro concluiu que não havia indício de participação de Temer em crimes.

O caso ficou público no começo de abril, quando o ministro Marco Aurélio Mello afirmou que tramitava no STF um inquérito que investigava suposto envolvimento de Michel Temer num esquema de corrupção no Porto de Santos. Na ocasião, o vice-presidente disse que o assunto era superado. “É um caso velho. É mais do que velho, é antiquíssimo. Já foi decidido pelo procurador-geral da República. Não há conexão nenhuma entre os fatos lá descritos e a realidade”, disse.

Mais conteúdo sobre:

inquéritoSTFTemer