As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

“Somos contrários à criação e/ou aumento de qualquer imposto”, diz Paulo Skaf

Ricardo Chapola

05 de novembro de 2010 | 18h42

Ricardo Chapola

Em meio à discussão aberta após a nova proposta de retorno da CPMF, o presidente da Federação e do Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (FIESP), Paulo Skaf, colocou-se contra a possibilidade de recriação do imposto em nota distribuída nesta sexta-feira, 5. Ele foi candidato ao governo do Estado pelo PSB, partido que trouxe o assunto sobre a volta da CPMF à tona.  “A nossa posição é conhecida, somos contrários à criação e/ou aumento de qualquer imposto. A sociedade brasileira não aceita elevação da carga tributária”, afirmou Skaf ao ressaltar também a reforma tributária que foi debatida durante o período eleitoral.

“Nesse sentido, o que todos esperamos é que, logo nos primeiros meses do novo Governo, sejam promovidas as necessárias reformas, entre elas a tributária – com simplificação e transparência nos sistemas”, disse.

O presidente da FIES afirmou que aposta na sensibilidade de Dilma para que ela assuma uma postura reducionista, já que, segundo ele, “menos impostos significa menos informalidade, menos sonegação, mais competitividade, mais crescimento e, com isso, a geração de novos empregos e renda para a população”.

Tudo o que sabemos sobre:

CPMFPaulo SkafPSB

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.