Somente 74% dos investimentos do PAC serão concluídos dentro do prazo
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Somente 74% dos investimentos do PAC serão concluídos dentro do prazo

Lilian Venturini

29 de julho de 2011 | 11h20

Renata Veríssimo, de O Estado de S. Paulo, e Agência Brasil

BRASÍLIA – O primeiro balanço da segunda fase do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) mostra que apenas 74% dos investimentos previstos entre 2011 e 2014 serão concluídos dentro do prazo. Isso representa R$ 708 bilhões, de um total previsto de R$ 955 bilhões para o período. Segundo o documento distribuído na manhã desta sexta-feira, 29, pelo Ministério do Planejamento, as demais obras serão concluídas após 2014. Entre elas, a usina hidrelétrica de Belo Monte, no Pará, o complexo petroquímico do Rio de Janeiro e a ferrovia de integração do Centro-Oeste.

Por causa da reunião com a presidente Dilma Rousseff, no Palácio do Planalto, para discutir a política industrial, o ministro da Fazenda, Guido Mantega, que faria a abertura do evento, com uma avaliação do quadro econômico, chegará mais tarde. A apresentação dos resultados do PAC ainda está em andamento.

Os dados já informados mostram que, entre as ações previstas para a área de transportes no período de 2011 a 2014, 1% das obras foi concluído. Outras 83% das ações estão em ritmo adequado, 11% das obras merecem atenção e 5% estão em situação preocupante. A ministra do Planejamento, Miriam Belchior, afirmou que ausência de projetos executivos antes da licitação levou à contratação de obras com base em projetos básicos insuficientes, o que resultou em inúmeros aditivos de prazos e de valores.

A área dos transportes coleciona atrasos de execução, como mostrou reportagem do Estado nesta sexta-feira. As principais metas não atingidas foram o leilão do projeto do trem-bala, previsto agora para fevereiro de 2012; as obras da pista do Aeroporto de Guarulhos e a conclusão de trecho da Ferrovia Norte-Sul.

 

Tudo o que sabemos sobre:

PACpac 2

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.