As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Sites ajudam eleitor a escolher candidatos para Câmara e Senado

Jennifer Gonzales

26 de agosto de 2010 | 17h25

José Orenstein

A overdose de propaganda política que os eleitores experimentam na TV, no rádio e na internet lembra a todos que se aproxima a hora de votar. Mas, se para escolher o candidato à Presidência ou governo de Estado as opções já estão mais ou menos claras, a decisão para os cargos de senador e deputado é ainda nebulosa para muita gente.

Dois sites recém-lançados ajudam o eleitor nesse momento. O Extrato Parlamentar propõe perguntas baseadas em temas que passaram por votação no Congresso recentemente. Uma vez respondidas as questões pelo internauta, o site lista em ranking os parlamentares que tiveram posições mais próximas do leitor na última legislatura.

A partir desse questionário, é possível também comparar as posições do internauta com as de legendas partidárias. De iniciativa do Movimento Voto Certo, o site usa os dados do Cebrap, que é parceiro no projeto.

Trabalho parecido faz o site Questão Pública, que também funciona pelo mapeamento de afinidades entre políticos e eleitores. Com lançamento oficial feito hoje em Brasília, a página deve ter seu funcionamento pleno no início da semana que vem. O internauta responde a 35 questões sobre sua posição diante de temas como a descriminalização da maconha ou a pena de morte para crimes hediondos. Ao fim do questionário, o site aponta os candidatos ao Senado que mais se aproximam do internauta, com base nas respostas de ambos às mesmas perguntas.

A ideia já é praticada na Europa e chegou ao Brasil por intermédio das organizações brasileiras Instituto Ágora, Articulação Brasileira contra a Corrupção e a Impunidade (ABRACCI), o Instituto Ethos , a Fundação Avina, a Esfera e a Transparência Internacional em parceria com o C2D (Centre For Research on Direct Democracy, de Zurique) e o Gov2U, da Grécia.

Para as eleições de outubro, apenas os candidatos ao Senado devem responder à enquete do “Questão Pública”, mas espera-se que os demais políticos também enviem seus questionários para os próximos pleitos.

selinho_twitter21821

Tudo o que sabemos sobre:

Site; eleições; Senado; Câmara

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: