As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Serra diz não estar preocupado com impacto eleitoral de caso da Receita

Jennifer Gonzales

02 de setembro de 2010 | 19h57

José Orenstein

O candidato tucano à Presidência, José Serra, disse no fim desta tarde que não está preocupado com o impacto eleitoral da revelação da quebra de sigilos pela Receita de dados fiscais de sua filha e pessoas ligadas ao PSDB. Em entrevista à Radio Jovem Pan, o tucano afirmou estar mais atento ao “impacto moral” do caso, que considera uma “barbaridade”. “Não precisa votar em mim por causa disso, porque eu fui agredido”, afirmou.

A declaração do candidato veio no mesmo dia em que seu partido teve arquivada ação no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) pedindo a impugnação da candidatura de Dilma Rousseff, do PT. Serra, no entanto, não respondeu se era favorável ou não a um nova investida do PSDB na Justiça contra a candidatura de sua principal adversária.

“Não é o meu perfil querer resolver uma questão eleitoral pela via jurídica. Mas tem que parar com essa história no Brasil de o criminoso acusar a vitima”, disse.

Em ataque a Dilma, Serra voltou a salientar aspectos biográficos seus e da candidata, a quem comparou a um “envelope fechado, que eles [o PT] têm medo de abrir”. “Nem mesmo o Lula conhece ela direito”, comentou.

serra1__ayrton_vignola_02092010.jpg
Foto: Ayrton Vignola/AE

Tudo o que sabemos sobre:

José SerraReceitasigilo

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.